Geral

Juiz reforça campanha pela ampliação da nova Vara de Justiça

Foto: Divulgação

Carla Nunes

Carla Nunes é jornalista, cronista e editora do JDV Digital. 

A Câmara de Vereadores está reforçando o apelo a todos os moradores do município e região para participarem do movimento para ampliação da nova Vara de Justiça da Comarca. Até o momento, apenas 1.100 assinaturas foram registradas pelo site da campanha na internet. São necessárias 10 mil assinaturas.

O juiz da 1ª Vara da Comarca de Guaramirim, Rogério Manke, observa que a demanda da região justifica a ampliação, pois contando com Schroeder e Massaranduba são cerca 80 mil habitantes para apenas dois juízes. “Hoje a realidade de número de processos em Guaramirim, que abrange Schroeder e Massaranduba, dá uma média de 10 mil processos na 1ª Vara e 9.500 processos na 2ª, o equivalente a um pouco mais de 9.500 processos para apenas dois magistrados”, comenta Manke.

Rogério explica ainda que a ampliação de uma terceira Vara trará outros benefícios para o município além da rapidez nos processos. “A criação de uma terceira Vara implicaria de imediato na redução do número de processos por juiz, permitindo ainda que esse profissional trabalhe de forma mais segmentada, além de dar mais celeridade aos processos”, pontua.

O magistrado afirma que a campanha na internet é totalmente segura e pede o apoio da população. “O sistema de votação online é totalmente seguro, foi contratada uma empresa que cuida especificamente disso com total controle dessas informações, então todos podem participar com segurança colocando seu nome e seu CPF para dar legitimidade à campanha”, conclama.

Funções de um juiz vão além de julgar processos, diz magistrado

Manke também explicou que as funções de um juiz estão além de julgar processos e que, por isso, a campanha para uma nova Vara deve ser vista como prioridade pela comunidade. “A atividade da magistratura não implica única e exclusivamente em julgar processos, o juiz tem atividades externas, como por exemplo: cuidar dos cartórios extrajudiciais, uns são obrigados também a acumular a atividade eleitoral, outros têm a função de gerenciar a Comarca, exercendo a atividade de diretor do foro e toda parte administrativa, então no final das contas, a atividade de julgar processos ela acaba sendo apenas uma delas”.

Para ele, é importante que a comunidade tome consciência sobre a importância desse movimento e participe de forma mais efetiva. “Às vezes é muito fácil ficar criticando, dizendo que a justiça não anda que os processos levam muito tempo, sem adotar uma ação proativa pra tentar reverter essa situação, então este é momento”, finalizou.