Últimas colunas de Celso Machado

A PROPÓSITO 16.07.2019

A foto, de 1983, mostra a equipe de ciclismo de Jaraguá do Sul. Da esquerda para a direita, Henry Pasold , Márcio Mann, Silvio Ewald , Cláudio Kelbert e Sílvio Roberto Ewald. Representando Jaraguá do Sul em centenas de competições, Ewald tornou-se um ícone do ciclismo catarinense, conquistando 478 medalhas e 84 troféus. Foi por três vezes campeão catarinense e quatro do Norte-catarinense, além de uma medalha de ouro, quatro de prata e quatro de bronze em competições nacionais. Também foi medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos neste mesmo ano (1983) na Venezuela. (Fonte: Antigamente em Jaraguá do Sul/postado por Marcio Milcke).

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 16.07.2019

Lixo reciclável - O incremento à cadeia de reciclagem, com ênfase no processo de coleta seletiva em municípios catarinenses é a proposta que o deputado Volnei Weber (MDB) levou ao Ministério do Meio Ambiente, em Brasília. O projeto "Onda da Reciclagem" envolve a difusão de pontos de coleta com projeto desenvolvido e patenteado no Estado. A ideia é criar experiência pioneira instalando torres de coletas com mecanismo de esteiras para facilitar a elevação do material depositado, viabilizando o transporte até os pontos de triagem.

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 12.07.2019

Não "enche" 1 - A partir da semana que vem os serviços de telemarketing de TV por assinatura, Internet, Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo ficam proibidos de incomodarem as pessoas com ligações diárias oferecendo planos "vantajosos" e outros serviços. Para isso, todas terão de criar, neste prazo, uma plataforma única na Internet onde o consumidor poderá registrar dados pessoais e o número do telefone para não ser mais perturbado. É o que diz a lei 13.853/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Para as empresas que insistirem a multa pode chegar a R$ 50 milhões.

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 11.07.2019

Impostos x benefícios - O Brasil, com uma carga tributária de 34,25% (a 15ª maior do mundo) sobre tudo o que se produz, é o último colocado, numa lista de 30 países, em retorno de serviços à sociedade por conta dos impostos pagos, aponta estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação. A Irlanda (22.8%), pela segunda vez, figura em primeiro lugar. Em 2º lugar ficou a Austrália e em 3º a Suíça. Desde que esse estudo começou a ser feito, há oito anos, o Brasil está na 30ª colocação, atrás de países como Uruguai (18º) e Argentina (19º). Mas, ao contrário do que se possa pensar, não é por falta de receita. Ontem (10), às 10h22 da manhã, o governo federal já havia arrecadado R$ 1,301 trilhão desde janeiro, antecipando em dez dias a mesma arrecadação no mesmo período do ano passado.

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 10.07.2019

Censo obrigatório - A partir de agora os censos demográficos vão incluir dados e informações específicos sobre pessoas com autismo. Projeto de lei da deputada federal Carmem Zanoto (Cidadania) foi aprovado pelo Senado e agora segue para a mesa do presidente Jair Bolsonaro(PSL) para ser sancionado. E gerar políticas sociais específicas. Atualmente não existem dados oficiais sobre as pessoas com transtorno do espectro autista. Estima-se que 70 milhões de pessoas no mundo tenham autismo, sendo 2 milhões delas brasileiros. Mas, nunca se fez um levantamento para identificar esse contingente da população, embora a Lei 12.764, de 2012, que colocou o autismo como deficiência. Hoje, no Brasil, se demora em média sete anos para que se tenha o diagnóstico de autismo, enquanto nos Estados Unidos isso ocorre em até três anos.

Por Celso Machado

A PROPÓSITO 09.07.2019

A foto é dos anos 1940 e mostra a Rua Marechal Deodoro da Fonseca, o "calçadão" que conhecemos hoje já em sua terceira versão- a primeira foi inaugurada pelo ex-prefeito Durval Vasel nos anos 1990. O nome da rua é uma homenagem ao militar e político alagoano nascido em 5 de agosto de 1827. Foi o primeiro presidente do Brasil eleito pelo Congresso e uma das figuras centrais da Proclamação da República. Governou entre 15 de novembro de 1889 e 23 de novembro de 1891, ano em que foi promulgada a primeira Constituição do País. Neste mesmo ano, pressionado por militares e parte da população adeptos do federalismo, renunciou ao mandato. Morreu no ano seguinte, em 23 de agosto, vítima de uma crise de dispneia (falta de ar). (Fonte: Antigamente em Jaraguá do Sul/foto postada por Valdecir Gracias)

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 09.07.2019

Moisés em alta - Pesquisa do Instituto Mapa aponta que o governo de Carlos Moisés da Silva (PSL) tem 66% de aprovação dos catarinenses. São 18% que desaprovam e 16% que não responderam. Na comparação com pesquisa anterior, realizada em abril, a aprovação de Moisés subiu 11 pontos percentuais. Sobre a expectativa, os dados mostram que 68% dos catarinenses esperam uma melhora do governo nos próximos meses. Também há aqueles que apostam que a gestão vai continuar igual (20%), que vai piorar (7%), e os que não responderam (5%). Quase metade dos entrevistados (47%) avalia o governo como ótimo ou bom. São 37% que avaliam como regular, e 8% que analisam como ruim ou péssimo. Além de 8% que não responderam.

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 05.07.2019

Reação 1 - O voto contrário de dois vereadores da base parlamentar do prefeito Antidio Lunelli (MDB) ao projeto do Executivo pondo fim ao ponto facultativo entre os dias 24 de dezembro e 1º de janeiro, já teve resposta. Até ontem (4), pelo menos oito servidores indicados por eles para cargos comissionados já haviam sido demitidos sumariamente.

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 04.07.2019

Permanece a folga - Depois de aprovar em primeira votação o fim do ponto facultativo (remunerado) entre 24 de dezembro e 1º de janeiro na Prefeitura de Jaraguá do Sul, em segunda votação, na terça-feira (2) o projeto do prefeito Antidio Lunelli (MDB) foi rejeitado. Em manobra estratégica, Arlindo Rincos (PSD), que antes havia votado contra, se absteve. Com isso, não foi preciso o "voto de minerva" do presidente Marcelindo Gruner (PTB), que havia desempatado a primeira votação "a favor". E nem se alcançou o placar exigido de seis votos para aprovar em definitivo. E mudar um "direito" dos servidores (artigo 262 do regime jurídico único da categoria), sancionado pelo ex-prefeito Dieter Janssen (PP) em 2014 por lei aprovada na Câmara.

Por Celso Machado

POLÍTICA & POLÍTICOS 03.07.2019

O general reage - "O ministro Sérgio Moro teve a coragem de abandonar 22 anos de magistratura para se entregar à Pátria, mesmo perdendo salário. E este homem está sendo colocado na parede para tirar da cadeia um bando de canalhas que afundaram o nosso país". O discurso, com endereço certo, é do general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional durante manifestação domingo (30) em Brasília a favor do governo e do ministro. Há cerca de duas semanas, o general chamou o ex-presidente Lula de "canalha", sugerindo pena de prisão perpétua do líder do PT. Para o general- e, diga-se, para expressivo contingente da população- Moro é um herói "que querem colocar na condição de acusado e julgado, ao invés de juiz, invertendo os papéis".

Por Celso Machado

A PROPÓSITO 02.07.2019

A estrada de ferro construída a partir de São Francisco do Sul (1906) até Porto União foi fundamental para o desenvolvimento de Jaraguá do Sul e, paralelamente, do setor hoteleiro, entre outros serviços. Entre os anos de 1920 e 1930 o município já tinha vários hotéis. As pessoas desembarcavam dos trens na estação central (hohe Centro Histórico) para fazer compras de produtos que levavam para outras cidades. Mas precisavam de tempo e, para isso, se hospedavam por aqui. Na foto, um grupo de hóspedes do Hotel Brasil, todos de terno e gravata, o traje normal do dia a dia da época, onde também entrava o chapéu. (Fonte: Antigamente em Jaraguá do Sul/postado por Marcelo Schmidt Roberti?).

Por Celso Machado

POLÍTICAS & POLÍTICOS 02.07.2019

Valorizando o professor - A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, presidida pelo senador Dario Berger (MDB) aprovou projeto de lei da Câmara dos Deputados criando novas regras gerais para valorização dos profissionais da educação básica pública. O texto prevê medidas como planos de carreira, formação continuada e melhores condições de trabalho para professores, diretores, inspetores e técnicos escolares.

Por Celso Machado
1 2 3 ... 4