Menu
Domingo | 19/11/2017 « Voltar
Coluna 09/11/2017

As tempestades da vida

Dias atrás, meditando o Evangelho de Mateus 8, 23 ss, a tempestade acalmada, refleti sobre as tantas tempestades vividas em nossas vidas e como “sobrevivemos” a elas. Tem uma música católica que diz: “Vou confiar no Deus da aliança que abriu o mar vermelho quando não havia mais saída, vou confiar no Deus que nos deu seu Filho, para nos salvar e nos deu aliança eterna, vou confiar”. Ai está à resposta para a sobrevivência nas tempestades da vida: FÉ!

A fé não é um sentimento, é um dom nos dado por Deus mas também é uma decisão. A fé é acreditar sem ver, sabendo que se está nas mãos do Deus da vida e só a Ele recorrer. Dai cai por terra toda confiança na auto força interior, pois sozinhos não somos nada e não chegamos a lugar nenhum, somente Deus é a resposta e o socorro, muitas vezes imediato, sim.

Este Deus que nos estende o braço forte não é light, vitrine, pagador de contas atrasadas, Ele é gerador de vida em abundância e promete o maior tesouro, a vida eterna! Não exige contribuição financeira, não vende toalhinhas mágicas, meias, carnês e não exige oferendas, pagamentos por orações, Ele é Deus e é gratuito.

Convivo na Comunidade Bom Pastor com pessoas que vem para as orações de cura interior, para os estudos bíblicos e do Catecismo da Igreja Católica, para a catequese, tardes com Nossa Senhora, intercessão, e vejo desvendar-se diante delas todo mito e superstição diante da verdade de Deus e do crescimento espiritual nas experiências com Deus que vai às fortalecendo, mesmo tendo que enfrentar novas tempestades na vida, sabendo que é inerente ao ser humano ter vivências de dor.

O importante é saber que não se está só, que minha vida está nas mãos de Deus. O Salmo 9 diz: “ O Senhor é o refúgio do oprimido, seu abrigo nos momentos de aflição. Quem conhece o Vosso Nome, em vós espera, porque nunca abandonais quem vos procura.” Nas grandes tempestades da minha vida, crises financeiras, doenças do meu filho e hoje estou vivendo novamente a provação pela doença, experimentei a bondade e fidelidade do Senhor, e sei que não seria possível atravessá-las sozinha.

Segurei firme nas mãos de Deus e continuei, esperando com toda a confiança. Nunca fui decepcionada nesta espera e a bonança se fez no tempo oportuno, no tempo de Deus. Quando queremos acelerar o processo da tempestade para que ela logo se vá por nossas próprias mãos, corremos o risco de logo cair em outra, ou nas mãos de charlatões que só se preocupam com fama e dinheiro, com propostas enganosas que fazem sucumbir os fracos na fé. A recompensa é certa, a vida eterna, pois esta que vivemos agora é passageira e só levaremos aquilo que em Deus conquistamos.

Denise M. Peixer Safanelli | denise@comunidadebompastor.com


Denise M. Peixer Safanelli

« Voltar
Jornal do Vale do Itapocu - Tel.: (47) 3275-0633 | 3371-1182 - Rua 25 de Julho, 1936 - Jaraguá do Sul - SC Desenvolvido por Empresadois