Menu
Quinta-feira | 21/03/2019 « Voltar
Coluna 27/02/2019

Política

Política & Políticos

Mulheres 1- Pela primeira vez desde que foi fundada, em 31 de dezembro de 1970, no governo de Ivo Silveira, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento, a Casan, será presidida por uma mulher. A engenheira Renata Mass dos Anjos assumiu o cargo. Renata é servidora concursada da Casan desde 2004.

Mulheres 2- Antes dela, outra mulher assumiu o comando da Empresa de Pesquisas Agropecuárias e Extensão Rural. Edilene Steinwandter, servidora de carreira da empresa há 17 anos, também é a primeira mulher a presidir a Epagri. Fundada em 1991 no governo de Wilson Pedro Kleinübing. Originada na fusão de três estatais voltadas os setores da pesca, agropecuária e crédito rural.

Mantido - O delegado regional Adriano Spolaor, segue no comando da Polícia Civil no Vale do Itapocu. Não por acaso e tampouco por indicação política. Spolaor é rara unanimidade. Há doze anos no cargo, tem o aval da imprensa e dos segmentos organizados da sociedade pelo trabalho que faz desde que chegou à cidade, há dez anos. Ponto para a segurança pública.

Interesse público - Deputado Vicente Caropreso (PSDB) é um dos 15 parlamentares membros do Fórum Parlamentar pela Defesa das Energias, Água e Solo em formação na Assembleia Legislativa. A ideia é incentivar estudos, promover debates e acompanhar as discussões sobre estes temas de interesse público. E não apenas no âmbito interno da AL.

Sem festa - Fundada em 1º de março de 1829, a então colônia de São Pedro de Alcântara, atual município da região de Florianópolis, marcou o início da colonização alemã em Santa Catarina, há 190 anos. Mas, mesmo em cidades catarinenses de origem germânica, a data vai passar quase em branco. Ao contrário dos gaúchos, a cultura alemã, salvo raros esforços isolados, agoniza e não é de hoje.

Questionando - Renúncia fiscal de R$ 370 bilhões no orçamento da União para 2019 levou o senador Esperidião Amin (PP) a formular projeto de lei de avaliação dos incentivos fiscais concedidos pela União. “O benefício contribui para manter ou gerar empregos?”, questionou. A prática, sem critérios, também arrombou com as finanças de SC: R$ 7 bilhões em 2018.

Rodovias- Repetidas vezes o governador Carlos Moisés tem dito que a infraestrutura rodoviária é prioridade. Mas, passados os dois primeiros meses à frente do Executivo, ainda não mostrou um projeto de recuperação das rodovias estaduais, todas em pandarecos. E nem é preciso ir longe. Temos, aqui na região, a SC-108 e SC-110, ambas em estado de abandono.

Recursos- Ministro da Saúde esteve em Florianópolis. Na Capital, Luiz Henrique Mandetta liberou R$ 30,4 milhões. Para a compra de 13 ambulâncias para uso do Samu, hospitais gerenciados pelo Estado e serviços de saúde com gestão municipal. Para Jaraguá do Sul, R$ 18,1 mil destinados à Unidade Renal. No rateio entre 43 municípios, foi o quarto menor valor.

Barragens- Santa Catarina tem 177 barragens, 44 com problemas estruturais. Outras 288 estão em fase de construção. Algumas usam a mesma técnica da Vale em Brumadinho e Mariana- à montante, quando não há fluxo da água represada em direção à foz de um rio. Nove represam rejeitos de carvão e as outras são de hidrelétricas, como a do Bracinho, em Schroeder. Uma Frente Parlamentar da Assembleia Legislativa vai acompanhar vistorias técnicas.

Regional 1- Depois de afrontar jornalistas da cidade e região, acusando-os de defenderem interesses de partidos e de políticos, de chamar o deputado Vicente Caropreso (PSDB) de esclerosado, além de debochar em redes sociais de encontro entre o prefeito Antídio Lunelli (MDB) com o governador Carlos Moisés (PSL), deu no que deu.

Regional 2- O professor de história, Gleison Collares (PSL), ex-assessor do vereador Arlindo Rincos (PSD), acabou defenestrado do cargo de gerente regional de Educação. Servidor efetivo do Estado, em 2018 foi denunciado por colegas professores à regional de Educação, incomodados com a pregação anti-PT em sala de aula de colégios por onde passou.

Regional 3- O secretário estadual da Educação, Natalino Uggioni, recebeu entrevistas feitas com três candidatos ao cargo pelo secretário da Casa Civil, Douglas Borba, durante visita a Jaraguá do Sul no sábado (23). Segundo Uggioni, a escolha do novo titular (que já teria nome definido) será pelo critério técnico. É ver para crer.

Celesc Expliva - A diretoria da Celesc esclareceu a boataria sobre o fechamento de agências regionais. Segundo a diretoria da estatal, as mudanças em curso mantém as 16 regionais da estatal. Porém, a partir de maio haverá um novo enquadramento destas estruturas, que terão oito núcleos e oito unidades. Isso porque o porte e a complexidade do sistema elétrico, em vários casos, não são mais compatíveis com o atual modelo implantado em 2009. A agência de Jaraguá do Sul será transformada em unidade comandada por Danilson Mendes Wolff, funcionário radicado na cidade há cerca de 20 anos. O núcleo Norte em Joinville, será gerenciado por Wagner Felipe Vogel (foto), que respondia pela agência local. A Celesc tem, hoje, 81 mil quilômetros de rede de média tensão, 177 mil transformadores instalados e 3,03 milhões de unidades consumidoras.


Celso Machado

« Voltar
Jornal do Vale do Itapocu - Tel.: (47) 3275-0633 | 3371-1182 - Rua 25 de Julho, 1936 - Jaraguá do Sul - SC Desenvolvido por Empresadois