Menu
Sexta-feira | 24/05/2019 « Voltar
Coluna 30/04/2019
Divulgação

Política & Políticos

Vai esperando - Não incluído o valor da área doada ao Estado pela Prefeitura há cerca de oito anos e onde a cada dois anos acontecia uma feira agropecuária de porte, o Centro de Educação Profissional de Guaramirim, originalmente orçado em R$ 5,5 milhões (custo da estrutura, sem mobiliário, incluindo um ginásio de esportes) já consumiu mais de R$ 10 milhões em recursos federais. Mas, continua fechado e alvo de vandalismo. Toda a fiação elétrica já foi furtada. Com capacidade para atender cerca de 900 alunos/ano, ainda não se sabe quando abrirá as portas. O secretário estadual da Educação, Natalino Uggioni, promete tudo pronto ainda em 2019.

Reocupando- O Diário Oficial do Estado publicou na sexta-feira (26) as portarias que determinam as formas de reocupação de 18 dos prédios que abrigavam as (36) extintas Agências do Desenvolvimento Regional. Entre elas, Jaraguá do Sul. As definições foram feitas com criteriosa análise técnica, primando pelos serviços de saúde, educação e infraestrutura, que serão mantidos, disse o secretário de Administração, Jorge Eduardo Tasca.

Reserva- Senador Esperidião Amin (PP) foi o relator de um projeto de lei que cria cota de 10% das vagas em cursos nos institutos federais de educação para agricultores familiares. A proposta foi aprovada na Comissão de Agricultura do Senado com parecer favorável de Amin. O senador justificou: Santa Catarina é um êxito na agricultura por conta, também, da pequena propriedade agrícola. E é.

Recuo- Depois do precipitado anúncio de reabertura da SC-108, que deslizou na madrugada de 18 e fevereiro, feito pela superintendente regional do Deinfra em Joinville, Andreia Teixeira, em nova vistoria o geólogo Humberto da Silva afirmou que não há como garantir a segurança de ninguém que passe por lá. Isso porque a infiltração de água sob a pista continua. Adiantou que ainda em maio novas avaliações serão feitas. Sobre as obras de contenção, nada se sabe.

UDN- Da forma como ocorreu com o PTB, criado sob inspiração do ex-presidente Getúlio Dorneles Vargas, em 1945, extinto em 1965 pelo Ato Institucional nº 5, no governo militar e recriado em 1980, também a União Democrática Nacional pode ressurgir das cinzas. Em Florianópolis há um movimento pela recriação da poderosa UDN, cogitada como o novo partido da família Bolsonaro. No Estado será preciso, ainda, mais 700 assinaturas para a homologação da sigla no Tribunal Regional Eleitoral. Pedido de anulação do AI 5 já foi encaminhado ao Tribunal Superior Eleitoral. Isso permitiria a volta da UDN com o mesmo estatuto de sua fundação.

Pois é- Para 2019, o orçamento do Estado prevê receita de R$ 28,2 bilhões. Mas, o rombo projetado para o ano é, em valores atualizados, de R$ 2,9 bilhões, ou seja, o orçamento imaginado não será alcançado até fim de dezembro. Além disso, o Estado acumula dívidas de R$ 21 bilhões (vencidas ou a vencer). “As contas estão rigorosamente em dia”, bradava o então candidato a senador, Raimundo Colombo (PSD). Era só mais uma mentirinha de um político.

Pois é 2 - Mas, nada que pudesse impedir uma homenagem a ele (Colombo) prestada na semana passada em São Bento do Sul pelo diretório local do PSD. Colombo ganhou um diploma pelos “serviços prestados ao município” quando governador. Agora, longe dos holofotes, ele coordena a Fundação Nacional Espaço Democrático do PSD. De graça, diz ele.

Economia?- Assembleia Legislativa vai instalar equipamentos para captação de águas das chuvas e energia solar. Para economizar, diz o presidente Júlio Garcia (PSD). Mas, lá ninguém abre mão de um centavo sequer do orçamento, como o quer o governador Carlos Moisés (PSL), também por medida de economia já que toda a estrutura é sustentada com impostos. Dados disponíveis de 2017 mostram que a Alesc figurava como a terceira do país em gastos: R$ 637 milhões/ano. Do total, R$ 15,9 milhões/ano com cada um dos 40 deputados.

Supremo deboche 1- Edital de licitação publicado pelo Supremo Tribunal Federal prevê gastos de R$ 1,134 milhão na compra de “alimentos nutricionais” servidos naquela Casa. O menu inclui desde a oferta café da manhã, passando pelo "brunch", almoço, jantar e coquetel. Na lista, estão produtos para pratos como bobó de camarão, camarão à baiana e "medalhões de lagosta com molho de manteiga queimada".

Supremo deboche 2- O STF exige, ainda, que sejam colocados à mesa bacalhau à Gomes de Sá, frigideira de siri, moqueca (capixaba e baiana), arroz de pato. Tem ainda vitela assada, codornas assadas, carré de cordeiro, medalhões de filé e "tournedos de filé", com molho de mostarda, pimenta, castanha de caju com gengibre.

Supremo deboche 3- Vinhos tinto e seco tem de ser Tannat ou Assemblage, contendo esse tipo de uva, de safra igual ou posterior a 2010 e que "tenha ganhado pelo menos quatro premiações internacionais". "O vinho, em sua totalidade, deve ter sido envelhecido em barril de carvalho francês, americano ou ambos, de primeiro uso, por período mínimo de 12 meses. Em tempo: em janeiro passado o presidente do STF, Dias Tofolli, mandou reformar seu gabinete. O custo: R$ 443.908,43. Dá para comprar uma bela casa ou um amplo e confortável apartamento.


Celso Machado

« Voltar
Jornal do Vale do Itapocu - Tel.: (47) 3275-0633 | 3371-1182 - Rua 25 de Julho, 1936 - Jaraguá do Sul - SC Desenvolvido por Empresadois