Colunas

12 meses de pandemia

A Teoria da Evolução das Espécies de Darwin provou que toda a mutação que ocorre nos seres vivos de qualquer espécie só prospera quando eles se tornam mais capazes de sobreviver e de multiplicarem-se.

26/02/2021

Por

Neste fevereiro completamos 12 meses de convivência com a pandemia provocada pelo coronavírus, causadora de mudanças profundas nas vidas dos povos de todo o planeta.

Em nosso país, a pandemia segue sendo devastadora, ceifando quase um quarto de milhão de vidas.

A Teoria da Evolução das Espécies de Darwin provou que toda a mutação que ocorre nos seres vivos de qualquer espécie só prospera quando eles se tornam mais capazes de sobreviver e de multiplicarem-se. Quando uma mutação dificulta a sobrevivência da espécie, ela se extingue com o fim dos indivíduos mal-adaptados.

Por isso, quando sabemos que o coronavírus apresenta mutações, isso significa que ele se tornou ainda mais capaz de sobreviver, ou seja, adquiriu mais capacidade de infectar seus hospedeiros e multiplicar-se, já que essa é sua única forma de sobrevivência.

A mutação surgida na Amazônia confirma a Teoria de Darwin, revelando-se mais contagiosa e perigosa que o vírus que lhe deu origem.

A boa notícia é que as vacinas parecem ter efeito sobre ela como tem sobre o vírus original.

Mas devemos redobrar os cuidados, pois esta nova cepa de vírus está se espalhando pelo território nacional.

A vacinação em massa ainda está longe de ser uma realidade para todos e tudo indica que ainda teremos mais um ano pela frente em que os cuidados de prevenção serão nossa única garantia real de evitar a doença, ou seja, as medidas sanitárias deverão seguir sendo tomadas pela população.

A única garantia que temos de evitar a contaminação ainda é o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização constante das mãos.

Mesmo os vacinados devem seguir as regras de prevenção por até 30 dias após a segunda dose.

Há vários casos registrados de reinfecção, só estaremos realmente seguros quando a vacinação atingir pelo menos 75% da população e atingirmos a imunidade coletiva.

Não esqueça, neste momento devemos ser solidários uns com os outros.

Cuidar bem de si é cuidar de todos.

 

Receba as colunas e notícias do JDV no seu WhatsApp!

Notícias relacionadas

x