Cultura

145 anos da nossa brava gente: Discussões políticas

A história de Jaraguá do Sul sempre foi movida por decretos e um deles institui feriado o dia 25 de julho. E entre os vários projetos discutidos, rejeitados, aprovados e sancionados, Klitzke lembra que este foi bastante polêmico para a época

25/07/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

145 anos da nossa brava gente: Discussões políticas

Para os amantes da boa e velha política, a Câmara de Vereadores sempre foi um lugar de discussão de ideias. E em Jaraguá isso não seria diferente. Na época, o legislativo contava com 11 vereadores e apenas dois partidos – MDB e Arena.

Leia mais

A política entrou na vida do rio-negrinhense Klitzke quando ele ainda era pequeno. Com 13 anos, ele veio com a família para a terra natal do pai – Jaraguá do Sul – onde fincou raízes. Formou-se em educação física em 1973 e em 1984 em direito, se especializando em direito administrativo em 1997.

De 1973 a 1983, exerceu o cargo de vereador pelo partido Aliança Renovadora Nacional (Arena). Ele lembra que pegou a era romântica da política jaraguaense, onde o vereador não tinha salário. Pelo contrário, ele trabalhava em uma empresa local e dedicava parte de seu tempo livre à política.

(Foto: Arquivo Pessoal/José Klitzke)

“No começo a gente não ganhava nada, pelo contrário, sempre tínhamos despesas, tínhamos que ir em torneio de futebol, festa de igreja. Mas foi a melhor época”, lembra o ex-vereador com brilho no olhar.

Segundo Klitzke, a Câmara passou a ter um orçamento próprio e se desvinculou – apenas na questão financeira – da Prefeitura no final da década de 1970, onde foi feito concurso e contratado um contador.

“Era um salário mínimo que o vereador recebia e essa separação nas contas deu independência até para o vereador ter mais liberdade de poder criticar o prefeito e o partido se necessário fosse”, relata.

Criação do feriado municipal

A história de Jaraguá do Sul sempre foi movida por decretos e um deles institui feriado o dia 25 de julho. Conforme Silvia Kita, não se sabe ao certo quando foi fundada Jaraguá do Sul, então foi instituído o dia 25 julho como aniversário do município pelo fato de ser o dia do colono e da mesma ter sido colonizada, na grande maioria, por agricultores. Dessa forma, a Lei nº 20, fixou a data de colonização do município.

E entre os vários projetos discutidos, rejeitados, aprovados e sancionados, Klitzke lembra que este foi bastante polêmico para a época. Segundo o ex-vereador, não se podia ter tantos feriados municipais e, por isso, ele criou uma lei que substituiria um feriado pela data de criação da cidade.

“Na época tínhamos a Igreja Católica, Luterana e Assembleia de Deus. E eu achava justo que o dia do aniversário da cidade fosse feriado. Então fiz um projeto que substituiria o dia 15 de agosto, Dia da Assunção de Nossa Senhora, pelo 25 de julho.”

Se bem lembra Klitzke, foi ele próprio que sancionou o projeto, porque o prefeito da época  tinha uma viagem marcada e o vice-prefeito estava doente e ele, como presidente da Câmara, assumiu o Executivo por um curto período.

No próximo capítulo, você conhecerá como era o Fórum de Jaraguá do Sul e quando se separou os três poderes.

*Nos termos da Lei nº. 9.610 de 1998, a reprodução ou utilização, total ou parcial, do presente material, por quaisquer meios, para qualquer fim que seja, de forma idêntica, resumida ou modificada, sem prévia e expressa autorização do JDV, fica proibida.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x