Educação

Jaraguá do Sul volta a solicitar ao MEC implantação de escola cívico-militar

Foto: Arquivo/Divulgação

Os municípios têm até 5 de fevereiro para manifestarem interesse no Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim). A extensão do prazo foi publicada no Diário Oficial da União. Anteriormente era 29 de janeiro. Até agora, 16 Estados já aderiram ao projeto, entre eles Santa Catarina.

A meta do Governo Federal é implementar 216 Escolas Cívico-Militares (Ecim), até 2023, sendo 54 este ano. Até agora, 32 vagas foram preenchidas pelos Estados que demonstraram interesse. As 22 remanescentes serão ofertadas aos municípios.

Leia mais:

O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim) é uma iniciativa do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Defesa, e foi instituído em 2019 pelo Decreto 10.004. Ele apresenta um modelo de gestão compartilhada entre o corpo docente e os militares, tanto da área educacional e didático-pedagógico, quanto na parte administrativa.

O currículo e o conteúdo aplicados nas escolas são orientados pela Base Nacional Comum Curricular. Jaraguá do Sul tem interesse em receber uma escola cívico-militar. Já no dia 11 de outubro de 2019, logo após o decreto que a instituiu, manifestou interesse.

No ano passado o município reafirmou a intenção, mas não recebeu resposta. Houve também encontro com assessoria do deputado Fábio Schiochet e Gered, onde foram indicadas duas unidades escolares estaduais aptas a adotar o modelo, a Escola de Ensino Médio Lino Floriani e Escola de Educação Básica Alvino Tribess, em Três Rios do Norte e Vieira, respectivamente.

De acordo com o Ministério da Educação, para o ano de 2021 será priorizada a implantação de duas Ecim em cada um dos estados e no Distrito Federal. Alguns municípios de SC já foram contemplados e Jaraguá do Sul reafirmou esta semana que deseja a implantação de uma escola cívico-militar, segundo Antônio Carlos da Luz, diretor de Gestão de Projetos da Prefeitura.

“O município tem amplo desejo de contar com essa escola desde o primeiro momento e mais uma vez manifestamos interesse em documento encaminhado esta semana ao Ministério da Educação. É também um pedido expresso do prefeito Antídio”, comentou.