Geral,Trânsito

Seguro DPVAT prevê queda de quase 20% nos acidentes em 2020

Foto: Divulgação

Dentro da Semana Nacional do Trânsito, de 18 a 25 de setembro, sob o tema ‘Perceba o risco, proteja a vida’, a Seguradora Líder, administradora do consórcio que gere o Seguro DPVAT, traz um levantamento inédito com projeções de acidentes até o final de 2020.

O estudo prevê uma queda de 19% no número de ocorrências em todo o país, considerando o período de isolamento social por conta da pandemia da Covid-19. A estimativa é que 229.646 vítimas sejam indenizadas pelo seguro em acidentes ocorridos neste ano.

Apesar da redução, segundo dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS) o Brasil permanece com uma média de 30 mil mortes causadas por acidentes e cumpriu, até 2019, 30% da meta da Década de Ação pela Segurança no Trânsito da Organização das Nações Unidas (ONU).

Com o acordo, esperava-se que, até 2020, houvesse uma redução de 50% no número de mortes. Segundo o Departamento, em nove anos, o Brasil saiu da marca de 43.256 mil mortos no trânsito em 2011 para 30.371 mil mortos em 2019.

Do total de ocorrências previstas pelo estudo até o final de dezembro, 143.842 estão relacionadas a coberturas por invalidez permanente, 56.408 a indenizações para despesas médicas e 29.396 a casos de morte.

Os motoristas lideram o ranking das vítimas com participação em 144.225 das ocorrências, 62% do total. Já quando considerada a faixa etária mais sujeita a acidentes de trânsito, pessoas com idades entre 25 a 34 anos são as principais vítimas, presentes em 61.602 das ocorrências, 27% do universo projetado para este ano.

 

Motociclistas são a maior parte das indenizações de trânsito

Quanto ao perfil dos veículos, as motocicletas seguirão sendo as responsáveis pela maior parte dos acidentes indenizados. A previsão é que 180.597 vítimas recebam o Seguro DPVAT por conta de ocorrências envolvendo motos, ou seja, 79% do total.

Na média por 100 mil habitantes, das 14 mortes registradas por ano, sete são causadas pelo veículo de duas rodas.

Ao observar o mapa do Brasil em 2020, São Paulo (29.477), Minas Gerais (28.107), Santa Catarina (16.938) e Goiás (13.401) são os estados com previsão de maior quantidade de acidentes de trânsito a serem indenizados pelo seguro.

As maiores reduções de acidentes destacam-se nos estados do Ceará (35% de redução), Maranhão (37%), Sergipe (38%) e Acre (38%).

Além disso, no levantamento, foi considerado o fato de que o beneficiário do Seguro DPVAT possui até três anos após o acidente para dar entrada no pedido de indenização. O estudo também leva em consideração variáveis externas como as políticas públicas de prevenção e educação no trânsito.

População pode consultar recursos repassados aos hospitais

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) busca mais transparência em relação à aplicação de recursos para o combate à pandemia de Covid-19. Na última semana lançou uma ferramenta para que a população possa consultar os valores investidos pelo Governo do Estado nos hospitais catarinenses.

No site oficial sobre o coronavírus, foi anexado o menu “Repasses”, onde qualquer cidadão pode conferir os valores repassados aos hospitais filantrópicos por meio da Política Hospitalar Catarinense.

A ferramenta, que pode ser acessada no link www.coronavirus.sc.gov.br/hospitais, permite a consulta por unidade e região e traz os valores repassados em relação à PHC e custeio e manutenção dos serviços relacionados ao enfrentamento da Covid-19.

O Governo de Santa Catarina vem investindo nos hospitais catarinenses mais do que o dobro registrado nos anos anteriores. Para 2020, o repasse total superará a marca dos R$ 276 milhões.

A ampliação da rede hospitalar de assistência e o reforço do repasse aos hospitais filantrópicos foi uma das principais estratégias adotadas pela Secretaria para o combate à pandemia.

Como resultado dessas ações, desde março foram ativados 723 novos leitos de UTI. Santa Catarina ainda apresenta a menor taxa de letalidade do país, com 1,27%. 

Além dos recursos por hospitais destinados via Política Hospitalar Catarinense, a ferramenta disponibilizará nas próximas semana o valor total de repasses realizados via Governo Federal para cada município de Santa Catarina.

Valores recebidos pelos hospitais da região

Tendo como data-base 31 de agosto, a Secretaria de Estado da Saúde revelou que para o Hospital Santo Antônio, de Guaramirim, administrado pelo Instituto Santé, foi repassado R$ 203 mil para custeio e manutenção dos serviços PCH/Covid-19.

Ao Hospital e Maternidade São José, para custeio e manutenção do serviço PCH/Covid-19 o valor repassado foi R$ 550.955,50 e, para custeio da política catarinense hospitalar, R$ 2 milhões 16 mil.

E para o Hospital Jaraguá, R$ 1 milhão 35 mil foram destinados para custeio e manutenção dos serviços PCH/Covid-19 e R$ 1 milhão 701 mil da política catarinense hospitalar.