Estadual,Geral,Saúde

Técnica de enfermagem morre ao esperar por um leito em hospital no Oeste do Estado

Foto: Reprodução/Coren/Redes Sociais/ClicRDC

A técnica de enfermagem, Eliandre Boscato, de 43 anos, morreu devido à Covid-19, no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso (HRTGB), em São Miguel do Oeste (SC). Eliandre era natural de São Carlos, no Oeste de Santa Catarina, mas foi transferida devido o município não ter leitos de UTI Covid. Como o HRTGB vive um colapso em decorrência a internados pelo novo coronavírus, a técnica de enfermagem também não conseguiu leito de UTI e morreu na última segunda-feira (01). Em nota, o Hospital informou que os óbitos desses pacientes ocorrem pelo quadro grave que apresentam, causado pela doença e não pela falta de assistência. 

Segundo o Conselho Regional de Enfermagem de Santa Catarina (Coren/SC), Eliandre atuava há mais de 10 anos na Associação Hospitalar Padre João Berthier, em São Carlos. Ela foi internada na unidade no dia 20 de fevereiro e no último fim de semana, devido a piora no estado de saúde foi transferida para São Miguel do Oeste. Mesmo com a ida para o HRTGB, a técnica de enfermagem não conseguiu ser internada em UTI e na última segunda-feira morreu devido à Covid-19.

Reprodução/Coren/Redes Sociais/ClicRDC

 

Em nota o Hospital Regional Terezinha Gaio Basso informou que todos os pacientes com a Covid-19 que aguardam leitos/transferência recebem a devida assistência médica com equipamentos (respiradores) e medicamentos adequados para o quadro. Os óbitos desses pacientes ocorrem pelo quadro grave que apresentam, causado pela doença e não pela falta de assistência. Na maioria dos casos, essas pessoas já são recebidas em estado grave, evoluíram a óbito rapidamente.

O Hospital Regional Terezinha Gaio Basso – Instituto Santé, de São Miguel do Oeste, informa que todos os pacientes com a Covid-19 que aguardam leitos/transferência recebem a devida assistência médica com equipamentos (respiradores) e medicamentos adequados para o quadro. Os óbitos desses pacientes ocorrem pelo quadro grave que apresentam, causado pela doença e não pela falta de assistência. Na maioria dos casos, essas pessoas já são recebidas em estado grave, evoluindo a óbito rapidamente.

Desde o dia 20 de fevereiro de 2021, o Hospital registrou 12 óbitos de pacientes que recebiam a assistência em estrutura no Pronto Socorro e aguardavam transferência para outros hospitais com vaga. Somente nas últimas 24h, foram seis óbitos registrados com pessoas nessa situação. Em todos os casos, a devida assistência foi prestada, tanto de equipamentos, como de insumos e profissionais.

Reforçamos o trabalho da equipe do Hospital que segue se doando ao máximo para salvar a vida de todas as pessoas atendidas nesta Unidade Hospitalar.

Com a reportagem do Portal ClicRDC.com.br

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!