Retrocesso nas contas do Estado, compra de respiradores fantasmas, festa junina clandestina e outras falhas do Governo Moisés

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

A constatação é do Tribunal de Contas do Estado: houve retrocesso no controle interno das contas do Estado no governo de Carlos Moisés (PSL) apontado em levantamento da Diretoria de Atividades Especiais do TCE. Ineficiência com conflito de atribuições entre a Secretaria de Governança e Transparência e a Procuradoria Geral do Estado. Exemplo maior foi a compra ilegal de 200 respiradores mecânicos até hoje não entregues ao preço de R$ 33 milhões pagos adiantados. Superfaturados (R$ 175 mil a unidade) e, pior ainda, inservíveis para tratamento de pacientes com o COVID 19.

 Agora mesmo o Estado comprou um lote fabricado pela WEG por R$ 60 mil a unidade. Por conta disso, vários deputados acham que está na hora de se abrir um processo de impeachment contra Moisés. “Acho que chegou a hora da Assembleia começar a se levantar pelo afastamento do governador. O governo perdeu a moral. Quero saber qual político de Santa Catarina tem coragem de se juntar ao governador para pedir voto na sua cidade! Perdeu a capacidade moral e intelectual de tocar o Estado”, disparou o deputado Ivan Naatz (PL) 

Por unanimidade de votos, a CPI que investiga a compra dos respiradores aprovou a oitiva do governador Moisés sobre a compra dos respiradores, mas ainda não há data definida. Até porque ele responde pelos atos de seus subordinados, que estão nos cargos por escolha ou concordância dele. Vale ressaltar que, mesmo sabendo da falcatrua, o governador não exonerou, por iniciativa dele, os ex-secretários da Casa Civil, Douglas e Borba, e da Saúde, Helton Zeferino. Ao contrário, ambos pediram, demissão.

Ministério Público solicitou a instauração de um inquérito policial para apurar evento (festa junina) no Hotel Fazzenda Park, em Gaspar, com participação do governador Carlos Moisés (PSL) e a mulher, fotografados e filmados em conversas com outras pessoas sem o uso de máscaras. Além disso, decretos do próprio governado proíbem qualquer evento que provoquem aglomeração de pessoas enquanto durar a pandemia do coronavirus.

A Assembleia Legislativa está preste a autorizar que ônibus “paus velhos”, como se diz no popular, entrem no ramo de transporte intermunicipal. Ou seja, não importando o ano de fabricação do veículo Os autores do projeto são os deputados Coronel Mocellin (MDB) e Jerry Comper (MDB). Possibilitando que pequenas empresas de pequeno porte possam atuar neste mercado, justificam. Aliás, na prática isso já acontece. Só querem mesmo legalizar o ilegal.

Municípios da região do Vale do Itapocu estão contemplados com recursos federais destinados a ações contra o COVID 19. Corupá vai receber R$ 490,3 mil; Guaramirim R$ 1,381 milhão; Jaraguá do Sul com R$ 5,476 milhões; Massaranduba com R$ 521,3 mil e Schroeder receberá R$ 658,4 mil. Em Santa Catarina o maior volume de recursos vai para Joinville, que também é o maior município de SC: R$ 18,198 milhões.

 

“Até agora o governo de Carlos Moisés não deu certo, mas ainda há tempo para recomeçar”. O discurso é do deputado e presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD). Está nas mãos do parlamentar nada menos que cinco pedidos de impeachment contra o governador e que Garcia diz que tratará de forma absolutamente jurídica. A falta de diálogo entre Moisés e secretários com o Parlamento também é apontada por Garcia como consequência de tantos e graves tropeços neste ano e meio de governo, ressaltando que falta qualificação à equipe do primeiro escalão. Depois da pandemia, resta saber como se comportará a bancada do MDB na Assembleia e com quem Moisés conversava mais que com os próprios deputados do partido.

Projeto de lei do deputado Milton Hobbus (PSD/Rio do Sul) aprovado pela Assembleia Legislativa, proibindo que o Estado faça compras relâmpago usando a pandemia do coronavirus como justificativa, foi vetado pelo governador Carlos Moisés (PSL). Um exemplo foi a compra do hospital de campanha de Itajaí, com 100 leitos UTI ao preço de R$ 77 milhões. Um negócio escandaloso fechado em um dia, sem qualquer transparência. Felizmente, desfeito. O projeto estabelecia que fosse observado prazo mínimo de 48 horas. Agora, Hobbus vai tentar convencer colegas para derrubar o veto do governador que qualifica como imoral.

 

 

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.