Os desafios de uma educação pós-pandemia

Claudio Piotto

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação.

Ver artigos

Educação Horizontal

Professores que aprendem com estudantes e com seus pares. Estudantes que compartilham seus conhecimentos com colegas. Gestores abertos a descobrir mais a cultura jovem com os próprios jovens.

Em qualquer contexto, o trabalho colaborativo traz inúmeros benefícios: trabalho em equipe, empatia, comunicação, troca de experiências.

Quando levada à Educação, então, a colaboração pode gerar resultados surpreendentes, não só para os estudantes, mas para toda a comunidade escolar. 

Trabalho em grupo, uma troca de saberes

Dentre as Metodologias Ativas, várias têm a colaboração entre os estudantes como premissa. E, acredite, elas podem transformar completamente as suas aulas. Aprender ensinando é uma das formas mais eficazes de construir conhecimento.

Isso porque, ao se ver diante da necessidade de traduzir conceitos, o estudante é desafiado a pensar e a repensar as próprias crenças e certezas, além de desconstruir ideias de modo a ser capaz de transmiti-las de forma mais didática aos colegas. Assim, ele está constantemente revisando o próprio aprendizado. 

Projetos na Aprendizagem

Com a Aprendizagem Baseada em Projetos, a Educação Baseada em Competências, a colaboração também tem se tornado essencial entre os educadores, para a construção de currículos integrados e transversais.

Seja por meio do coensino, seja pelas mentorias entre colegas de trabalho, a troca entre os professores torna as aulas ainda mais ricas, e o ambiente escolar mais inovador e empreendedor (pense em quantos projetos podem surgir de mais de uma cabeça pensante!).  

Seja um mentor e nunca um “ensinante”

Esteja ao lado das duplas ou dos grupos durante toda a atividade, tanto para corrigir eventuais informações quanto para transmitir mais confiança aos ‘educadores’.

Seu papel é atuar como um mentor, facilitando o ‘modelo de ensino’ e o formato escolhido. No entanto, lembre-se de que eles também aprenderão com os erros; dessa forma, as intervenções devem ser feitas somente quando necessárias.

Informação x Conhecimento, uma adaptação nas aulas

A possibilidade de acessar um universo de informações de forma instantânea, fácil e (cada dia mais) barata provoca mudanças enormes de paradigmas na educação.

O aluno passa a ter nas mãos um instrumento que lhe permite acessar o conhecimento antes mesmo de acessar a escola, questionar a informação passada pelo professor durante as aulas ou simplesmente se entediar mais facilmente, já que o mundo lá fora parece bem mais interessante do que a escuta passiva em sala de aula. Adaptado pelo colunishttps://cer.sebrae.com.br/blog/aprender-ensinando/ https://cer.sebrae.com.br/observatorio/metodologias-ativasta de