Esportes

Atletismo de Jaraguá do Sul tem reforço para 2020

Na ocasião foram anunciados reforços importantes, como Simone Ponte Ferraz (1.500 e 3.000 metros) e Olavo José Reale e seu filho Olavo Júnior, do lançamento de martelo

12/02/2020

Por

Atletismo de Jaraguá do Sul tem reforço para 2020

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) apresentou ontem (11), à tarde, no Centro Esportivo Murilo Barreto de Azevedo a sua equipe de atletismo. Na ocasião foram anunciados reforços importantes, como Simone Ponte Ferraz (1.500 e 3.000 metros) e Olavo José Reale e seu filho Olavo Júnior, do lançamento de martelo.

Os atletas passam a representar Jaraguá do Sul em competições estaduais, nacionais e até internacionais. Simone competiu durante oito anos por Jaraguá, mas há cinco estava fora, tempo em que representou Blumenau, Brusque e, por último, Joinville. Os Reale competiram por Timbó no ano passado. Júnior foi o terceiro colocado nos Jogos Abertos de SC, etapa que aconteceu em Jaraguá do Sul.

A secretária Natália Petry disse que são grandes conquistas para o atletismo de Jaraguá do Sul, num ano importante em que a cidade será sede da 60ª edição dos Jasc. “Vocês já têm história no esporte local e agora retornam, reforçando a nossa equipe. Tivemos 2019 de grandes conquistas na Olesc, Joguinhos Abertos e Jasc e queremos repetir o feito. Temos uma equipe bastante competitiva nas diversas categorias”, registrou.

Natália observou que 2020 será um ano desafiador em termos de competição e de organização. “Temos os Jogos Abertos de Santa Catarina pela frente. Na pista de atletismo vamos construir a cobertura da arquibancada, assim como vestiários e lanchonete. A pista também deve receber manutenção, pelo desgaste natural do tempo”, informou.

A atleta Simone Ponte Ferraz, com várias conquistas no âmbito estadual e nacional, busca também o índice olímpico. Ela disse que está retornando a Jaraguá do Sul, porque essa é a sua casa. “Conversei com a professora Natália, fui muito bem recebida e decidi voltar a competir pela cidade que escolhi para morar. Competi por oito anos e estive cinco anos fora. Estou de volta”, disse.

Simone falou aos atletas mais jovens que poucos chegam ao profissionalismo no atletismo, mas a modalidade serve para formação pessoal, do caráter e da cidadania. “´E um espelho para as nossas vidas”, concluiu.

Notícias relacionadas

x