Geral

Ato alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Crianças acontece no SESI

A gerente de Proteção Social Especial, Maria Andréia, mediou o encontro apresentando números alarmantes sobre os casos de abuso sexual no país e no município, que segundo dados levantados pela OAB/RS 2018, a cada 24 horas 320 crianças e adolescentes são vítimas de abuso no Brasil, o equivalente a quatro crianças por hora.

24/05/2019

Por

Ato alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual de Crianças acontece no SESI

A chuva atrapalhou, mas não calou a voz da Secretaria de Assistência Social e Habitação, que conseguiu realizar o ato alusivo ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nessa sexta-feira (24), às 10 horas, no Bloco F do SESI, em Jaraguá do Sul. O ato estava marcado para acontecer no pátio da prefeitura em Jaraguá do Sul, mas teve que ser remanejado para o SESI, por conta da chuva, que também fez o evento ser adiado no último sábado (18) – instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes –, envolvendo uma caminhada e ações na Praça Ângelo Piazera, mas por causa do mal tempo a data foi transferida.

A gerente de Proteção Social Especial, Maria Andréia, mediou o encontro apresentando números alarmantes sobre os casos de abuso sexual no país e no município, que segundo dados levantados pela OAB/RS 2018, a cada 24 horas 320 crianças e adolescentes são vítimas de abuso no Brasil, o equivalente a quatro crianças por hora. Em Jaraguá, os atendimentos realizados nos Creas revelam que um aumento de 83% no número de casos de violência sexual no município no primeiro trimestre desse ano, comparado à média do mesmo período nos anos de 2017 e 2018. “Nesses dois anos, houve um total de 148 casos, resultando em uma média de seis por mês, enquanto que nos três primeiros meses de 2019 tivemos 34 casos”, explica Maria Andréia.

Além de apresentar os números, a gerente também respondeu questões que envolvem o tema e relembrou o “Caso Aracéli”, no dia 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), quando a menina de apenas oito anos foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta da cidade, dando origem a data como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.

 Na avaliação da secretária Maria Santin, afirma que a assistência social tem se especializado no atendimento a essas crianças e adolescentes com uma equipe de profissionais, como psicólogos e pedagogos para atender as vítimas, mas cobra mais engajamento da sociedade para uma solução mais efetiva para o problema. “Nós devemos cada vez mais nos unir e buscar uma solução contra esses agressores, pois as leis hoje ainda não são severas”, finaliza.

Com o slogan “Faça bonito – proteja nossas crianças e adolescentes”, os flyers que seriam distribuídos à população durante o evento ao ar livre serão oferecidos nos equipamentos públicos municipais – escolas, postos de saúde, cras, creas – e nas entidades da sociedade civil da rede de assistência e flores de papel serão plantadas na frente da prefeitura, simbolizando cada uma das vítimas de violência sexual no município.    

Notícias relacionadas

x