Geral

Banco de sangue precisa de mais doadores para atender a demanda

A coleta é feita por agendamento, de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h

26/11/2020

Por

Banco de sangue precisa de mais doadores para atender a demanda

Ontem, 25 de novembro, foi o dia internacional do doador de sangue. A data foi criada para reforçar a importância da doação de sangue, sensibilizar novos doadores e fidelizar os que já existem. O sangue funciona como um transportador de substâncias de extrema importância para o funcionamento do corpo e não pode ser substituído por nenhum outro líquido. Por este motivo a doação é tão importante.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. Mas, no Brasil, esse número é preocupante, pois não chega a 2%. Esta quantidade, ainda sofre uma queda alarmante durante os feriados e as férias, períodos em quem os hemocentros operam com menos que o mínimo necessário.

Vinculado ao Hemosc (Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina), Jaraguá do Sul possui uma unidade de coleta de sangue (Banco de Sangue), anexo ao Hospital São José, em espaço específico, onde os doadores podem praticar o ato de solidariedade e cidadania. A coleta é feita por agendamento, de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, mas as coletas ocorrem entre 7h e 11h30min.

Mesmo com a pandemia da Covid-19, o nível de segurança nas doações é alto. O telefone para agendamento é: (47) 3055.0454.

 

SC implanta a biometria neonatal em alta definição

 

A biometria neonatal está ganhando mercado no Brasil e Santa Catarina já é o quarto Estado do país, e o primeiro do Sul, a adotar a tecnologia que foi lançada em agosto deste ano. A solução permite a identificação biométrica ainda na sala de parto e foi desenvolvida pela empresa brasileira Natosafe. No Estado, a iniciativa será feita por uma parceria entre a empresa e o Instituto Geral de Perícias (IGP).

A plataforma criada pela empresa (INFANT.ID) faz captura, análise e exportação de digitais em alta definição desde o minuto zero de vida de uma criança.

As informações coletadas são enviadas para as autoridades públicas. Com isso, aumenta as chances de localizar a criança em caso de troca de bebês e de sequestro. O scanner utilizado pela plataforma foi certificado pelo norte-americano FBI (Federal Bureau of Investigation), a maior agência policial do mundo.

A digital em alta definição atende os requisitos de compatibilidade, rastreabilidade, unicidade e segurança da informação, capturando os dados automaticamente através de algoritmos inteligentes.

A tecnologia foi desenvolvida para ser usada por maternidades, hospitais, postos de vacinação, clínicas médicas, centros e institutos de identificação, cartórios de registro civil e até no controle de fronteiras.

 

Plataforma chega inicialmente a poucas maternidades do Estado

 

Em Santa Catarina, as primeiras impressões digitais com a tecnologia da Natosafe serão coletadas em Joinville na Maternidade Darci Vargas e na unidade do IGP. Em Florianópolis, as coletas serão feitas na Ilha Hospital e Maternidade, na Maternidade Carmela Dutra e no IGP.

“A plataforma tem alta resolução de imagem e ergonomia, o que permite precisão e facilidade na hora de usar. Essa biometria irá enriquecer um banco de imagens com padrões de alta qualidade, facilitando pesquisas com maior qualidade, contribuindo para a erradicação de sub-registro e garantindo a segurança das crianças brasileiras”, explica o CEO da Natosafe, Ismael Akyiama.

O número de carteiras de identidade emitido por ano pelo IGP catarinense, para crianças de até cinco anos de idade, corresponde a 10% da emissão total, o que soma entre 50 a 60 mil RGs por ano. Em 2020, com a pandemia, até o momento foram emitidos 25 mil documentos para este público.

Notícias relacionadas

x