Especiais

Bodas de Vinho de Annibal e Lydia Lunelli em Massaranduba

A situação não permite que haja comemorações, mas permite que o exemplo seja compartilhado com todos deixando a lição que é possível manter o amor vivo durante muitos anos quando há vontade de superar as dificuldades, perdoar as falhas, enfrentar os desafios com fé e acreditando em Deus.

24/09/2020

Por

Bodas de Vinho de Annibal e Lydia Lunelli em Massaranduba

O fato é incomum, para poucos. É uma verdadeira história de amor e de cumplicidade. Eram dois jovens que moravam na comunidade de descendentes de italianos. Ela a 13ª, a filha caçula de Pedro e Mística De Toffol. Há um quilômetro de distância vivia um dos seis filhos de Ângelo e Esperança Lunelli. As famílias eram conhecidas e quis o destino que os dois jovens se encontrassem na festa anual de Santa Luzia e São Roque que aconteciam e ainda acontecem na comunidade de Santa Luzia, Braço Direito, em Massaranduba.

Era durante as festas que os dois namoravam até que ele começou a frequentar a residência da família De Toffol nos finais de semana. Os dois jovens trabalhavam na agricultura junto com seus pais e irmãos.

No dia 23 de setembro de 1950 o casal foi receber a benção matrimonial na Igreja São Vicente de Paula, em Luiz Alves, cerca de 13 km de distância. A estrada era de terra, não havia carro. Mas, pensam que isso era empecilho? Seu Jacó Bettoni levou os noivos com seu trole puxado por cavalos até a Igreja Matriz. Depois do casamento religioso o casal passou a morar com a família de Ângelo e Esperança por alguns anos, onde tiveram o primeiro filho: Rubens. Aos poucos construíram uma casa de madeira na propriedade e lá tiveram mais três filhos: Maristela, Luiz e Maria. E lá sempre moraram. E hoje moram junto com o filho Luiz, a nora Teresinha e a neta Lucimara.

Leia mais:

Iniciada ontem, primavera terá chuvas irregulares em SC

PSL também está junto com o PSDB em Massaranduba

Sistema de divulgação de candidaturas já está disponível

Para sustentar a família trabalhavam na propriedade cuidando do gado, das aves e cultivando a terra sempre com muito amor e dedicação. O trabalho era árduo e foi da terra que retiraram sempre o sustento da família. Apesar das dificuldades nada impediu o casal de educar seus filhos nos princípios e valores cristãos ensinando-lhes a fé divina e amor ao próximo. Além do trabalho na propriedade a casal sempre esteve envolvido com a comunidade.

Com suor, dedicação e amor os quatro filhos foram crescendo, estudando e seguindo seus caminhos pautados nos ensinamentos e tradições que receberam de seus pais e lhes deram três netas: Josiane, Gabriela e Lucimara e um bisneto, o Cleverson Júnior.

Ontem, 23 de setembro, completaram 70 anos de casamento religioso, as Bodas de Vinho. A situação não permite que haja comemorações, mas permite que o exemplo seja compartilhado com todos deixando a lição que é possível manter o amor vivo durante muitos anos quando há vontade de superar as dificuldades, perdoar as falhas, enfrentar os desafios com fé e acreditando em Deus.

Annibal tem 95 anos completados no dia 29 de julho e Lydia, 89 anos, completados no dia 4 de agosto. Essa é uma bela história, que o JDV está compartilhando, com informações da filha, a professora Maria Lunelli, pelo exemplo e valores familiares. Outro detalhe: a foto do casamento foi tirada dias depois da cerimônia, quando o fotógrafo chegou. Que bela lembrança da época, muita rara. 

Notícias relacionadas

x