Colunas

Coluna: Câmara está de mudança

Começa amanhã (7) a mudança de endereço da Câmara de Jaraguá do Sul.

06/10/2021

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: Câmara está de mudança

Divulgação

Começa amanhã (7) a mudança de endereço da Câmara de Jaraguá do Sul. Que deixa o prédio da Avenida Getúlio Vargas para ocupar, por dois anos, salas alugadas (valor não divulgado) junto ao Centro Universitário Católica SC, no bairro Rau.

Primeiro vai o datacenter do Legislativo e, na semana que vem, móveis e equipamentos. A mudança ocorre por determinação do Ministério Público já que o prédio atual, comprado da Associação Empresarial no ano de 2000, será interditado por problemas estruturais.

Por enquanto, as sessões devem ocorrer em formato remoto, por período ainda não definido. Nos próximos dois anos a Câmara deverá construir sua nova sede própria em terreno do Legislativo no Bairro Vila Nova.

É só mais um

Conversas de bastidores apontam que partido criado com a fusão do DEM e PSL vai e chamar “União Brasil”, com o número 44. A fusão sepulta o histórico 25, do Democratas, gerado pela extinção do PFL.

E o 17 que levou Jair Bolsonaro à presidência da República e tantos mais a outros cargos eletivos. Mas, o novo partido tem outras sugestões, como “Bem-Brasil em Movimento”, “Mais Brasil”, Somos Brasil” e “Mude” (Movimento da União Democrática). Na verdade, não muda nada.  Na prática, esta fusão sugere apenas interesses pré-eleitorais.

Uma vergonha!

Esperidião Amin (PP) e Jorginho Mello (PL) votaram contra. Dario Berger (MDB), pré-candidato a governador, votou a favor de projeto aprovado no Senado e que, resumidamente, estabelece punição ao agente público que cometa ato de improbidade administrativa se ele- o agente público- admitir que a intenção era mesmo a de cometer um crime.

Se negar, fica impune. Ou seja, mais proteção aos corruptos que se refestelam com o dinheiro público, incluindo uma penca de senadores e deputados.

Quarentena compulsória

O novo Código Eleitoral aprovado pela Câmara dos Deputados, entre outras coisas impõe novas regras para juízes, policiais, membros do Ministério Público e outros cargos que, não poucos, usam para se eleger: uma quarentena de cinco anos, entre a exoneração e a disputa de cargo eletivo.

Escaldados pela avalanche de eleitos em 2018 oriundos destes segmentos, a maioria (que vai à reeleição) não quer correr o mesmo risco. E é só por isso.

Vai? Não vai?

Em uma entrevista ao programa “Pânico”, da Rádio Jovem Pan de São Paulo, o empresário Luciano Hang (sem partido), ao ser indagado sobre possível candidatura ao Senado em 2022 já aventada pelo noticiário político, respondeu que, por enquanto, “não”.

Depois de depor na CPI da Covid, Hang tornou-se conhecido em todo o país e já há quem o veja até como candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (sem partido).

Depende de Bolsonaro

Acontece que em uma das visitas a Santa Catarina, Bolsonaro citou o nome do Secretário Nacional da Pesca, Jorge Seif Júnior, de Itajaí, como candidato em potencial à única vaga ao Senado no ano que vem.

As outras duas foram preenchidas em 2018- Esperidião Amin (PP) e Jorginho Melo (PL) ficam lá até 2026. Assim, se o apoio do presidente for para Seif, o dono da Havan recua. Ao contrário, e já picado pela “mosca azul”, vai com tudo.

Notícias relacionadas

x