Colunas

Coluna: Capivaras, um “problema”

Apelo vem da Câmara de Jaraguá do Sul. “Elas destroem plantações próximas aos rios e ribeirões causando prejuízos aos agricultores”, disse o vereador Osmar Gadotti (MDB).

09/12/2021

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: Capivaras, um “problema”

Divulgação

Em outubro de 2019, os 21 vereadores de Itajaí assinaram documento endereçado ao prefeito, Instituto do Meio Ambiente de SC e até para o Ibama, apelando para medidas que pudessem amenizar os estragos causados pelas capivaras, com alguma ação de controle populacional do animal.

Houve, até, quem sugerisse o abate dos animais a tiros. Anos atrás a Universidade de Blumenau divulgou andamento de pesquisa para conter a proliferação destes animais. Que foram vistos já em 1846 (registros históricos) por Hermann Blumenau, fundador do município.

Preservação com controle

Agora, idêntico apelo vem da Câmara de Jaraguá do Sul. “Elas destroem plantações próximas aos rios e ribeirões causando prejuízos aos agricultores”, disse o vereador Osmar Gadotti (MDB).

As capivaras se espalham por toda SC e, além dos danos causados a plantações, como também ocorre em regiões onde a população de javalis cresce sem controle, as capivaras são hospedeiras do carrapato-estrela, transmissores da febre maculosa, mortal para humanos. Gadotti quer mobilizar a secretaria de Agricultura, Fujama e, até, o Ministério Público.

Mascote dos JASC

A capivara, eleita como mascote dos 58º Jogos Abertos de Santa Catarina, pode chegar a 90 quilos e 60 centímetros de altura. A cada gestação (duas ao ano) uma fêmea pode ter entre dois e oito filhotes.

Épocas em que podem ocorrer ataques em grupo a pessoas se elas se sentirem ameaçadas. Como em Santa Catarina, a exemplo de maior parte do país, não há predadores naturais como onças, jaguatiricas, cobras, cachorros-do-mato, sucuris e jacarés, elas se reproduzem com grande velocidade.

Dario Berger no PSB?

O grupo que apoia o prefeito Antidio Lunelli (MDB) como candidato a governador agora torce para que o senador Dario Berger (MDB) saia do partido, como já ameaçou, e se filie a outra sigla- o PSB é um dos que o querem.

Aliás, Berger, que completou 65 anos na terça-feira (7) foi recebido em Brasília para um jantar oferecido por dirigentes estaduais e nacionais do PSB. Se o senador assinar sua filiação no partido, projetará palanque em SC para Lula da Silva já que PT e PSB devem compor, com outros partidos de esquerda, a coligação do ex-presidente.

Carlos Moisés no MDB?

Na condição de candidato a governador pelo PSB, Berger abre caminho à filiação do governador Carlos Moisés (sem partido) no MDB para compor a chapa majoritária de 2022. Aliás, um desejo de não poucos.

Como cabeça de chapa, o senador poderá ter como vice o presidente estadual do PT e ex-deputado federal, Décio Lima, que na eleição de 2018 fez pouco mais de 400 mil votos. A foto acima (do jantar) causou incredulidade no meio emedebista e, agora, o senador deverá ser chamado para dar explicações.

Fim da gratuidade

Em Blumenau, com aprovação da Câmara de Vereadores de projeto de lei do prefeito Mario Hildebrandt (Podemos), policiais militares, guardas municipais de trânsito, carteiros, policiais civis, fiscais da Vigilância Sanitária, bombeiros voluntários, agentes de combate ao Aedes aegypti, agentes de saúde e professores da rede estadual perderam a gratuidade no transporte urbano. Segundo Hildebrandt, é o início de uma revisão geral das gratuidades.

Subsídios de R$ 38 milhões

Por conta da queda de passageiros gerado pela Covid 19, a prefeitura já repassou R$ 38 milhões à empresa Blumob, concessionária (monopólio) do sistema desde 17 de julho de 2017, na forma de subsídios.

Além da recomposição de itinerários e cortes horários. Em tempos normais a média/dia era de 105 mil passageiros, dos quais 11% com catraca livre e com custo repassado anualmente, quando do reajuste das passagens, para quem paga integralmente.

Notícias relacionadas

x