Colunas

Coluna: Luciano Hang vai se candidatar

Ainda sem partido, o empresário Luciano Hang, que deixou o MDB de Brusque em 2018 (era filiado desde 1985) sem nunca disputar uma eleição, agora já teria decidido que topa uma candidatura a senador

19/01/2022

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: Luciano Hang vai se candidatar

Ainda sem partido, o empresário Luciano Hang, que deixou o MDB de Brusque em 2018 (era filiado desde 1985) sem nunca disputar uma eleição, agora já teria decidido que topa uma candidatura a senador. Porém, desvinculado do PL de Jorginho Mello, o dono do partido em Santa Catarina, pré-candidato a governador e amigo pessoal do presidente Jair Bolsonaro (PL). Luciano, também bolsonarista de carteirinha, deve escolher uma sigla menor para se filiar. Dizem os observadores da política catarinense que o empresário terá votação absurda, sem necessidade de sair esbaforido, de município em município, à cata de votos. Tecnicamente “eleito” antes da eleição. A conferir.

Políticos com Covid 19

Infectado pelo coronavirus pela segunda vez, o senador Jorginho Mello (PL) vive dias de quarentena, mas esconde a informação sobre seu esquema vacinal. Mello vai comandar a equipe que coordenará a campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) em Santa Catarina. O vírus também “pegou”, pela segunda vez, o senador Esperidião Amin (PP) e o governador Carlos Moisés (sem partido). Ambos vacinados, incluindo a dose de reforço.

Esperando Sérgio Moro

Pré-candidato à presidência da República, o ex-juiz federal Sérgio Moro (Podemos) vem a Santa Catarina em março. O roteiro de visitas começa por Blumenau, região onde o partido tem mais ressonância. O prefeito é Mario Hildebrandt, ex-PSB. Outros prefeitos do partido são Fabrício Oliveira (Balneário Camboriú), também egresso do PSB, e Emerson Mass (Mafra), um dos fundadores do Podemos no município. Moro ainda não tem palanque definido em SC.

“São pequenas coisas”

A chamada Frente da Esquerda catarinense também vive seu inferno astral para definir o candidato a governador. “Vamos deixar coisas pequenas e erros do passado para trás”, discursou o ex-deputado e presidente estadual do PT, Décio Lima, tentando apaziguar os ânimos com a filiação ao PSB do ex-deputado federal Jorge Catarino Leonardeli Boeira. Em coligação que pretende, também, coligação com o PDT, PSOL, PCdoB, Rede e PV.

Voto contra Dilma

Egresso do PP, em 2016 Boeira votou pelo impeachment de Dilma Rousseff e, em 2018, fez campanha para o presidente Jair Bolsonaro (PL). Para Décio Lima, são “coisas pequenas que devem ser esquecidas”. O dirigente petista defende a candidatura a governador do ex-deputado, mas a cúpula nacional do PSB quer o senador Dário Berger (MDB, ainda) para o mesmo cargo.

“Ética, honestidade…”

“Pelos princípios que eu ensinei às minhas filhas, da ética, honestidade, da moral e que quero que elas ensinem esses princípios a meus netos, pelo povo de SC que vai às ruas protestar contra a corrupção, eu voto sim”. Foi o que disse Jorge Boeira em 2016. Ele foi um dos 367 votos registrados na Câmara dos Deputados pelo afastamento da presidente Dilma.

Notícias relacionadas

x