Colunas

Coluna: MDB tem candidatos à Câmara

O MDB já tem pelo menos três nomes definidos para a disputa por uma das 16 vagas de deputado federal que cabe à Santa Catarina

09/01/2022

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: MDB tem candidatos à Câmara

O MDB já tem pelo menos três nomes definidos para a disputa por uma das 16 vagas de deputado federal que cabe à Santa Catarina: são os deputados estaduais Luiz Fernando Vampiro (Criciúma), também secretário estadual da Educação; Valdir Cobalchini (São Lourenço do Oeste) e Ada De Luca (Criciúma). Detalhe: em 2018, todos com menos de 50 mil votos. À época, se fossem candidatos à Câmara dos Deputados, nenhum deles seria eleito. Aos 75 anos, Moacir Sopelsa, eleito com 34 mil votos, é o mais antigo emedebista da Assembleia Legislativa, mas já desistiu de buscar um sétimo mandato.

De olho em outubro

O Exército já está se preparando para conter grandes confrontos entre bolsonaristas e lulistas nas principais cidades do país durante as eleições do dia 2 de outubro. Até porque, com qualquer resultado, isso vai ocorrer. A ideia é que todo o efetivo, de 334 mil soldados (incluindo Marinha e Aeronáutica), esteja à disposição do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, já no primeiro turno. O país tem, ainda, outros 406 mil policiais militares na ativa que podem ser convocados.

Reeleitos e pré-candidatos

 Por enquanto, e deve ficar nisso, três prefeitos se mostram dispostos a renunciar aos mandatos conquistados em 2020 para disputar a cadeira de Carlos Moisés (sem partido): Antidio Lunelli (MDB), de Jaraguá do Sul, Gean Loureiro (DEM), de Florianópolis e Fabrício Oliveira (Podemos), de Balneário Camboriú. Por coincidência, todos reeleitos em 2020.

Testes nos terminais

Por determinação do prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) em dois dos terminais integrados do transporte coletivo urbano de Blumenau que concentram o maior número de passageiros, os usuários terão testes rápidos de Covid 19 oferecidos pela Secretaria de Saúde do município. Reconhecendo que o sistema, com ônibus lotados, é um canal de disseminação da doença.

A variante ômicron

Em tempo: nos Estados Unidos, a US Food and Drug Administration, agência reguladora da saúde, informou que os testes rápidos de Covid 19 são mais propensos a dar falso negativo com a variante ômicron. A notícia chega no momento em que os Estados Unidos enfrentam um grande aumento do número de casos, de até um milhão de novos contágios/dia.

Dura lex sed lex

Projeto aprovado em 2021 pela Assembleia Legislativa, reduzindo a taxa de ICMS, de 7% para 3,2% sobre bebidas e alimentos, para minimizar prejuízos dos setores de bares e restaurantes por conta da Covid 19, foi vetado pelo governador Carlos Moisés (sem partido). Um estímulo ao consumo de bebidas, alegou o secretário da Fazenda, Paulo Eli. Como se esses segmentos fossem os únicos a vender o produto. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, em Santa Catarina mais de 40 mil pessoas perderam os empregos no setor por conta da pandemia. Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais já reduziram as alíquotas.

Os mais “ricos”

Os orçamentos para 2022 das três maiores cidades de Santa Catarina, levando-se em conta população e arrecadação de ICMS, por exemplo, somam R$ 9,63 bilhões. Joinville à frente com R$ 3,72 bilhões, depois Blumenau com R$ 3,11 bilhões e Florianópolis projetando R$ 2,8 bilhões em receitas. É muito mais que a maioria dos 295 municípios catarinenses.  Porém- e também- com problemas gigantescos de toda ordem para seus prefeitos resolverem.

Notícias relacionadas

x