Colunas

Coluna: Moro vem a SC em março

O ex-juiz federal Sergio Moro é esperado pela cúpula do Podemos catarinense em março

02/01/2022

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: Moro vem a SC em março

O ex-juiz federal Sergio Moro é esperado pela cúpula do Podemos catarinense em março. Ainda não há um roteiro pré-estabelecido programado, mas já se sabe que o pré-candidato à presidência da República com pretensões de ser uma terceira via será recebido pelos prefeitos Mario Hildebrandt, de Blumenau, e Fabrício Oliveira, de Balneário Camboriú. Oliveira também é pré-candidato a governador.

Prefeitos bolsonaristas

Hildebrandt e Oliveira são os únicos prefeitos do Podemos em SC, embora não tenham sido eleitos por este partido. Ambos eram filiados ao PSB, um histórico aliado do PT no plano nacional, e iriam para o Aliança Pelo Brasil, anunciado como o novo partido de Bolsonaro e que não vingou. É o que os dois têm em comum: ainda são simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro (PL), hoje inimigo político de Moro que foi o seu ministro da Justiça. Resumindo, a visita de Moro em março se destaca pela companhia de prefeitos bolsonaristas. Vai ser difícil montar um palanque em SC para o implacável ex-juiz da Lava Jato.

Nada de novo no front

Ano pré-eleitoral, 2021 vai terminando sem novidades além o que já se sabe quando o assunto é a disputa pelo governo do Estado. Efetivamente, apenas o senador Jorginho Mello (PL) toca a campanha como pretendente à cadeira de Carlos Moisés (sem partido). PP, MDB, PSDB, PSD e PT, só para citar os que de fato têm chances no embate das urnas em 2022, coligados ou não, ainda se debatem com rusgas internas ou tentando dar um rumo à corrida pela chave da porta do Centro Administrativo em Florianópolis. Tal e qual birutas de aeroporto.

“Que digam na minha cara”

“Se o MDB não quer que eu seja o candidato, se quiser vender o partido para o Moisés (Carlos Moisés, governador) que me digam na minha cara, porque não vou me submeter a nenhum jogo sujo e rasteiro”. O desabafo é do senador Dario Berger (MDB), pré-candidato a governador, admitindo conversas adiantadas para sua filiação no PSB. “O cachorro entra na igreja porque a porta está aberta. Pois, se o MDB fechar as portas para minha candidatura ao governo, eu vou para onde as portas estão abertas para mim.

Notícias relacionadas

x