Colunas

Coluna: O Norte com Lunelli

Do deputado Krelling: “A gestão do Antídio é um grande exemplo para o Brasil. Capaz, honesto, trabalhador, competente e sério.”

18/11/2021

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: O Norte com Lunelli

Divulgação

O ex-prefeito de Joinville, Udo Döhler, deputado estadual Fernando Krelling e o vereador Claudio Aragão, são protagonistas no Norte catarinense do movimento de apoio à candidatura a governador do prefeito Antidio Lunelli.

O discurso é do deputado Krelling: “A gestão do Antídio é um grande exemplo para o Brasil. Capaz, honesto, trabalhador, competente e sério. O MDB só tem um candidato a governador, que é Antídio Lunelli”.

“Gestão de resultados”

Discurso do ex-prefeito de Joinville, Udo Döhler, que em 2018 pretendia disputar o cargo, mas que acabou “escanteado” pelo ex-deputado federal Mauro Mariani e o senador Dario Berger, que mandavam no partido:

“(Antidio) faz gestão com resultados na iniciativa privada e pública. Não vamos repetir os erros do passado”. Pelo andar da carruagem, é possível dizer que o senador Dario Berger já é carta fora do baralho no âmbito do MDB regional.

O dedo de Moisés

Mas, também por aqui, é visível a sombra de Carlos Moisés (sem partido), candidatíssimo à reeleição. Na região, importantíssima obra de mobilidade urbana (trecho Guaramirim/Jaraguá do Sul) está em andamento.

E outros projetos de grande impacto, como a duplicação da SC-108 e revitalização da serra de Pomerode. Obras visíveis com efeitos práticos imediatos, rendem votos. Não à toa, Moisés esteve ontem (18) no Norte, em Jaraguá do Sul e Joinville. E também com Antídio, em seu gabinete.

Ultimato em Lages

Reunião ampliada do PL marcada para sábado (20) em Lages promete esquentar a chapa. O deputado Ivan Naatz (Blumenau) vai cobrar dos colegas de partido Nilson Berlanda e Maurício Eskudlark o afastamento imediato da base de apoio do governador Carlos Moisés (sem partido) na Assembleia Legislativa. Afinal, o senador Jorginho Mello, a estrela maior do PL catarinense e inimigo declarado do governador, é candidato à chefia do Executivo.

Canoa furada

Observadores do vai e vem que envolve a sucessão estadual em 2022 apostam que se João Dória Jr., governador de São Paulo, for indicado candidato do PSDB à presidência da República, o ex-deputado Gelson Merisio fica fora do embate como candidato dos tucanos.

Dória, e ele próprio já disse, vai apoiar (na verdade, impor) o catarinense e atual secretário de Turismo de SP, Vinicius Lummertz. Um ilustre desconhecido do eleitor catarinense.

Brincando de esconde-esconde

Não dá para afirmar, mas dá para desconfiar do comportamento de alguns funcionários da Estapar, empresa que explora o estacionamento em vias públicas de Jaraguá do Sul. Se o motorista precisa resolver problemas na emissão do ticket de pagamento pela ocupação da vaga, perde bom tempo para encontrar quem o atenda.

Mas, estranhamente, quando se afasta surge alguém aplicando multa. Ou não há funcionários suficientes por conta do salário nada atrativo que a empresa oferece, ou é de propósito.

Qualidade no atendimento

O assunto chegou à Câmara de Vereadores. Como está em andamento um novo processo licitatório na Secretaria de Planejamento e Urbanismo, o vereador Osmair Gadotti (MDB) sugeriu que a qualidade no atendimento seja um dos principais itens exigidos da empresa que for a escolhida.

Seja a atual ou outra. É no Centro da cidade que se concentra expressivo número de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço e, por consequência, o maior número de vagas pagas e que serão ampliadas tão logo as novas regras forem aplicadas.

Notícias relacionadas

x