Colunas

Coluna: “Professor é profissão. Educador é missão”

A essência e razão do feriado de dia do Professor: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.

13/10/2021

Por

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação

Coluna: “Professor é profissão. Educador é missão”

Dia Mundial do Professor

É celebrado anualmente em 5 de outubro. A data foi criada em 1994 pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), visando ressaltar a importância e o papel fundamental dos professores na sociedade.

Dia do Professor no Brasil

Dia 15 de outubro comemora-se o Dia do Professor, em todo o Brasil. Mas você sabe qual o motivo da comemoração nesta data específica? A resposta vem do Brasil Imperial. No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Teresa de Ávila), Pedro I, Imperador do Brasil baixou um Decreto Imperial que […]

Como se pensou esse dia

A primeira contribuição da Lei de 15 de outubro de 1827 foi a de determinar, no seu artigo 1º, que as Escolas de Primeiras Letras (hoje, ensino fundamental) deveriam ensinar, para os meninos, a leitura, a escrita, as quatro operações de cálculo e as noções mais gerais de geometria prática. Às meninas, sem qualquer embasamento pedagógico, estavam excluídas as noções de geometria. Aprenderiam, sim, as prendas (costurar, bordar, cozinhar etc.) para a economia doméstica.

Quem idealizou o dia do Professor

Cento e vinte anos depois do decreto, em 1947, um professor paulista teve a ideia de transformar a data em feriado e iniciou a tradição de homenagear os professores no dia 15 de outubro, em referência ao decreto de D. Pedro I.
A ideia surgiu porque o período letivo do segundo semestre escolar era muito longo, ia de 1 de junho a 15 de dezembro, com apenas dez dias de férias em todo o período. Cansados, literalmente, um pequeno grupo de quatro educadores, liderados por Samuel Becker, teve a ideia de organizar um dia de folga, para amenizar a estafa.

“Professor é profissão. Educador é missão”

O dia também serviria como uma data para se analisar os rumos do restante do ano letivo. Foi então que o professor Becker sugeriu que esse encontro acontecesse no dia 15 de outubro. A sugestão foi aceita e a comemoração teve presença maciça de professores e alunos, que levavam doces de casa, para uma pequena confraternização. O discurso do professor Becker, além de ratificar a ideia de se manter na data um encontro anual, ficou famoso pela frase.

Para comemorar condignamente o Dia do Professor

A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.

Um povo que não valoriza seu professor, nunca será grande

Nem todo professor é um bom professor, assim como nem todos que se vestem dessa honrada profissão deveriam ultrajá-la. Agora vou explicar para vocês meu pensar, a educação no Brasil foi idealizada para ser um sub produto da consciência e da construção social, sendo constantemente desacreditada pelas políticas educacionais brasileiras, quando você permite que profissionais não formados para tal, usem o título de professor, dão a ideia que ser professor é um dom ou ter “notório saber”, é o mesmo que dizer que para ser professor basta entrar em uma sala de aula ou se auto intitular como professor, isso é desqualificar nossa profissão.

Rubem Alves

“Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O professor, assim, não morre jamais…”.

Ser Professor

Para ser um bom professor você precisa estudar sobre educação, você precisa aplicar educação, você precisa escrever sobre educação, e principalmente ter postura de professor. O bom professor evolui a cada ano, aprendendo diariamente com cada um de seus alunos, somando seus acertos e enxergando seus erros. Quando tivermos uma entidade de classe, ou lei que exija que o título de professor seja exclusivo do profissional que estudou, defendeu teses e aplicou na escola teremos uma educação de excelência, exigindo com razão esse retorno.

Sucesso educacional, carreira de professor

Como era de se esperar, a pesquisa indicou que o sucesso educacional depende de uma complexa combinação de fatores, mas alguns aspectos eram comuns. Dentre eles, a qualidade da formação de professores. O rigor começa na hora de ingressar na carreira: são selecionados para as faculdades aqueles sendo considerados bons alunos no Ensino Médio.

Valorização do professor

Na Finlândia, os professores estagiam nas melhores escolas públicas sendo supervisionados por orientadores. A autora destaca ainda que, uma vez exercendo a atividade, os “aspirantes” observam as aulas dos colegas diariamente e depois compartilham planos de aula e críticas construtivas sobre a metodologia utilizada. Além disso, a boa remuneração e a constante atualização das habilidades e técnicas são alguns dos fatores que colocam esses professores em um patamar tão alto.

Educador na escola do futuro

Dessa forma, a escola do futuro tem o educador como uma figura admirada, e não temida, pelos estudantes; um líder que estimula o interesse pelo conteúdo das aulas. Os profissionais da educação devem conseguir orientar a pesquisa, indicar boas fontes e estimular o pensamento crítico em vez de apenas oferecer respostas prontas.

Professor do futuro

O professor do futuro é um profissional qualificado para lidar com questões emocionais e tecnológicas. Esse é, afinal, o perfil de todos os profissionais do século XXI, uma era voltada à tecnologia e às competências socioemocionais, que devem ser trabalhadas em conjunto no ambiente escolar. 

Professor precisa ser um líder

Professores com boas habilidades de liderança e de empatia tendem a ser os melhores profissionais para trabalhar essa questão com a classe. A inteligência emocional pode ser definida como a capacidade que um indivíduo tem de lidar e gerenciar suas emoções da melhor forma possível. Além de ser fundamental para a saúde mental dos alunos, a inteligência emocional é algo indispensável para o mercado de trabalho. Muitos empregadores buscam essa característica em seus colaboradores, por isso, ela é um incrível diferencial na conquista das melhores vagas. https://escolasdisruptivas.com.br

 

Notícias relacionadas

x