Especiais

Conheça casais de mais de meio século que morreram com poucos dias de diferença na região

Casais de relações conjugais longevas morreram com poucos dias de diferença. Confira essa belíssima reportagem!

10/09/2020

Por

Conheça casais de mais de meio século que morreram com poucos dias de diferença na região

O que é preciso fazer para construir uma relação duradoura e prazerosa?

Receita infalível, garantem os especialistas que se dedicam ao tema, não há.

Mas, uma recente análise feita por pesquisadores das Universidades de Denver e da Virgínia, nos Estados Unidos, aponta dois fatores curiosos que parecem colaborar para casamentos longevos: quanto mais pessoas presentes à cerimônia e quanto menos parceiros os noivos tiveram antes do casório, maiores as chances de serem felizes na vida a dois.

O envelhecimento populacional é, hoje, um fenômeno mundial. No caso do Brasil, pode ser exemplificado por um aumento da participação da população de maior de 60 anos que já supera o crescimento da população total conforme Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A proporção da população “mais idosa”, isto é, mais de 80 anos também está aumentando, alterando a composição etária dentro do próprio grupo, ou seja, a população considerada idosa também está envelhecendo.

Até 2025 segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil será o sexto país do mundo em número de pessoas na terceira idade.

O objetivo dessa reportagem não é registrar casamentos longevos, mas sim, casais que tiveram vida matrimonial com mais de meio século de fidelidade e que acabaram morrendo muito próximos, enlutando famílias e causando comoção na comunidade. Levantamos três exemplos recentes.

 

Casal Anna e Tercílio Moser: apenas dois meses separados

Citamos casos de pessoas conhecidas e relacionadas no meio social de Jaraguá do Sul e Guaramirim. Exemplo de Tercílio e Anna Cristofolini Moser, que faleceram exatamente com dois meses de diferença. Anna faleceu no dia 18 de abril, próxima de completar 95 anos e Tercílio, no dia 18 de junho de 2020, aos 98 anos.

A separação física foi de exatamente 60 dias.

O casal com 11 filhos, 27 netos e 28 bisnetos completaria no dia 26 de julho, 73 anos de casamento. Eram os pais do vereador Dico Moser, bastante conhecido devido a sua atividade política.

Eles construíram uma bela história de fé, trabalho, amor e respeito que marcaram as suas vidas e são exemplos para a grande descendência que deixaram.

Crédito:  Greicy Moser

 

Lidevina e Daniel Zapella na eternidade em apenas 11 dias

A história de Daniel Zapella e Lidevina Diemon Zapella, que moravam próximo do Juventus, no Jaraguá Esquerdo, não foi diferente. Casados há 63 anos, morreram no espaço de 11 dias apenas.

Primeiro foi Lidevina, no dia 11 de agosto, e depois Daniel, no dia 22 do mesmo mês. Ambos de infarto.

Foi um choque para a família, para os amigos e conhecidos. O casal teve 10 filhos e uma vida simples, de muito amor, superação e cumplicidade.

Daniel trabalhou profissionalmente como tratorista e ela também desempenhou atividades em empresas e no lar. Eles se foram e deixaram um enorme vazio, como diz um dos filhos, o Sérgio Zapella, um dos mais conhecidos pela participação na comunidade e em trabalhos voluntários.

Aliás, voluntariado estava no sangue de Daniel e Lidevina.

Anos atrás, o Jornal Nacional, da Rede Globo, estampou reportagem aonde retiravam roupas em bom estado jogados no antigo lixão da Vila Lenzi, lavavam, higienizavam e entregavam as famílias de baixa renda, ajudando pessoas que pouco tinham.

Daniel era irmão do expedicionário João Zapella, que morreu na 2ª Guerra Mundial, no front italiano.

Juntos construíram lindas histórias de vida e exemplos para os seus descendentes.

Crédito: arquivo de família

 

 

David e Ozilda Murara, 29 dias depois juntos novamente

Outra separação recente de casal, por morte, aconteceu em Guaramirim. No dia 7 de agosto faleceu David Murara e em menos de 30 dias, sua mulher Ozilda também faleceu, no dia 5 de setembro, sábado.

Foram 57 anos de casamento e quase 60 de convívio, contando o tempo de namoro.

Namoraram, casaram, atravessaram tempos de muita necessidade e tiveram quatro filhos. Mudaram-se para Guaramirim em 1970 e lá viveram até 2020. Foram ativos na igreja católica, ajudaram a fundar o coral da igreja, o Círculo Italiano e foram voluntários em muitas frentes.

Agora estão juntos na eternidade. David foi torneiro mecânico e professor e Ozilda cabeleireira durante 63 anos, até o final de julho. A separação durou exatamente 29 dias. Agora continuam juntos na vastidão do Reino de Deus.

Dois dos filhos, o professor Marco e o jornalista Xixo Murara, no calor da emoção da perda da mãe poucos dias depois de perderem o pai, escreveram belas mensagens.

Num dos trechos lê-se: “Aos que ficam permanece o orgulho de terem convivido com pessoas incríveis, fica a saudade que nunca passa e a certeza de que eles serão felizes para sempre”.

Crédito: arquivo de família

Notícias relacionadas

x