Geral

Cooperativa Juriti constrói frigorífico e unidade de descarga

São duas obras simultâneas que já têm data de inauguração: 11 de dezembro

12/09/2021

Por

Cooperativa Juriti constrói frigorífico e unidade de descarga

Divulgação

De um lado fazendo elevados investimentos ao lado da Unidade de Beneficiamento de Milho (UBM), na Área Industrial Zeferino Kuklinski, às margens da SC-108, próximo do trevo que dá acesso a BR-101 pela SC-415.

São duas obras simultâneas que já têm data de inauguração: 11 de dezembro. O investimento global é de aproximadamente R$ 40 milhões. O frigorífico de peixes (tilápia) é o novo negócio da Cooperativa Juriti que está sendo construído com área em torno de mil metros quadrados, mais a lagoa de decantação.

O projeto foi aprovado previamente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF). De acordo com o presidente Orlando Giovanella, o frigorífico entrará em funcionamento efetivo na primeira semana de janeiro, depois de um período de ajustes.

Essa nova atividade econômica da Juriti tem foco na produção, industrialização e comercialização do pescado, aproveitando o mercado onde já atua com a venda do arroz e também novos mercados serão abertos. A cadeia produtiva já está sendo organizada.

A ideia é iniciar o abate com cinco toneladas/dia de peixe bruto e, a partir do terceiro ano, vinte toneladas ao dia. Nos dois primeiros anos de funcionamento, a Cooperativa comprará tilápia de associados e não associados e, a partir do terceiro ano, exclusivamente dos sócios.

Os cooperados do peixe não precisam ser, necessariamente, sócios fornecedores de arroz. Mas, podem ser sócios do negócio arroz e complementar com a tilápia. Massaranduba e região tem grande potencial produtivo com áreas propícias para o desenvolvimento comercial da pesca. A atividade principal da Cooperativa, conforme o presidente Orlando, continuará sendo o arroz, o que motivou a sua criação, em 1968. O frigorífico será uma atividade separada, um novo negócio integrante do seu planejamento estratégico, que vai gerar renda, empregos e mais desenvolvimento econômico para Massaranduba e região.

Segunda central de descarga trará agilidade

O acúmulo de caminhões para descarga no pico da safra do arroz terá um cenário diferente em 2022 na colheita que começa em meados de janeiro. A Cooperativa Juriti está investindo na segunda unidade de recebimento de grãos, às margens da SC-108, onde constrói, também, o frigorífico de peixes.

Até então o recebimento do arroz está concentrado no Patrimônio, ao lado da sede e do engenho, o que, invariavelmente, causa fila de espera para descarga devido à limitação da capacidade, que é, em média, 35 mil sacas diárias. O segundo local de recebimento que está sendo construído e que deve ser entregue em dezembro deve receber na safra até 350 mil sacas para secagem, com dois silos de 100 mil sacas de capacidade estática para armazenamento.

Na avaliação do presidente Orlando Giovanella, isso vai garantir uma descarga mais rápida, ampliando a possibilidade de busca de mais arroz no campo pelo carreteiro. “É um investimento alto, mas planejado pensando no sócio, que também é dono do negócio, principalmente no pico da safra do arroz”.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x