Estadual

Coren ingressa na Justiça para reforçar pedido de lockdown do Ministério Público e da Defensoria Pública de Santa Catarina

O juiz 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital, está analisando os pedidos e deve se manifestar entre hoje e amanhã

12/03/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Coren ingressa na Justiça para reforçar pedido de lockdown do Ministério Público e da Defensoria Pública de Santa Catarina

O Conselho Regional de Enfermagem (Coren) de Santa Catarina, entrou nesta sexta-feira (12), com o pedido de “Amicus Curiae”, na ação civil pública movida pelo Ministério Público (MPSC), pedindo o lockdown de 14 dias no estado. 

De acordo o requerimento, o Coren solicita que o juiz 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital, Jeferson Zanini, aceite o pedido do Ministério Público e suspenda as atividades não essenciais no estado “tendo em vista a probabilidade do direito e o perigo de dano irreparável à saúde e à vida da população catarinense”.

Leia mais

Ainda de acordo com a nota técnica do Conselho, assinada pelo presidente do Coren/SC, Gelson Luiz de Albuquerque, “o Sistema de Saúde de Santa Catarina não tem condições, em prazo largo, para atender toda essa demanda com tratamento e cuidado adequados, “visto que a cada dia temos um crescimento exponencial de novos casos. Isso é uma situação insustentável que poderá ampliar o número de mortes, em escala superior a que estamos acompanhando”.

Zanini, está analisando os pedidos e deve se manifestar entre esta sexta-feira (12) e sábado (13).

O pedido do Ministério Público e da Defensoria Pública foi feito na quarta-feira (10). Um dia depois, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) entrou na Justiça para tentar derrubar o pedido do MPSC.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x