Política

Deputado Carlos Chiodini presta contas de seis meses de mandato

Segundo ele, o Brasil passa por um momento delicado, de reflexão, de mudanças substanciais da sociedade, onde as pessoas cada vez mais acompanham, interagem e se expressam

30/07/2019

Por

Deputado Carlos Chiodini presta  contas de seis meses de mandato

O deputado federal Carlos Chiodini reuniu na noite de quinta-feira (25) no Círculo Italiano de Jaraguá do Sul, lideranças políticas, comunitárias e empresariais para a prestação de contas do primeiro semestre de mandato. Foi exclusivo para convidados. Segundo ele, o Brasil passa por um momento delicado, de reflexão, de mudanças substanciais da sociedade, onde as pessoas cada vez mais acompanham, interagem e se expressam.

Na Câmara Federal, segundo disse, a atividade parlamentar é mais ampla, porque mexe com toda a nação. Citou que tem dispensado privilégios, aludindo ao fato de ter recusado a aposentadoria parlamentar e ao auxílio moradia, esta no valor de R$ 26 mil que poderia ter usado, mas doou aos Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul. “Se devolvesse, não saberia a sua destinação, assim, o valor ficou para uma instituição modelo, que atende a todos”.

O parlamentar informou que faz parte da CPI do BNDES e integra outras três importantes comissões voltas à ciência, tecnologia, comunicação, informática, esporte, minas e energia. Carlos Chiodini lembrou que recebeu votos em 280 municípios de SC e que tem atuado em busca do desenvolvimento econômico e de obras estruturantes como a BR-280 e a BR-470.

Uma das suas bandeiras é a busca de mais respeito por Santa Catarina. “O nosso Estado é o sexto em economia e em contribuição para o País, mas é apenas o 24º em retorno de recursos. Precisamos mudar essa realidade”. Ele citou, também, que já destinou em emendas R$ 8,6 milhões para cidades da região, principalmente para infraestrutura, agricultura e saúde.

“São emendas cadastradas, algumas já liberadas. Para todo o Estado, são cerca de R$ 20 milhões, proporcionalmente à votação que recebi”, observou. Uma das emendas para a região é para a saúde, destinado a zerar a fila na área de ginecologia.

Parlamentar preocupado com as obras na BR-280 e na SC-108

Sobre a duplicação da BR-280, o deputado Carlos Chiodini citou que no orçamento foi colocado apenas R$ 80 milhões para obras de duplicação nos trechos iniciados. “Esse valor equivale apenas à correção dos valores do contrato. Estamos fazendo uma cobrança forte para mudar isso. Santa Catarina tem a sexta economia do País e foi o segundo Estado em votação proporcional ao presidente Bolsonaro. Ele tem uma dívida conosco”.

O parlamentar lembrou da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da BR-280, que conta com cinco deputados federais do Norte do Estado. Sobre a recuperação da SC-108, em Guaramirim, Chiodini classificou de vergonhosa a situação. “É a segunda rodovia estadual mais movimentada e o Estado não quis fazer emergencialmente. Estamos desde a segunda quinzena de fevereiro com a rodovia interditada e somente agora a solução saiu”, disse.

O contrato com a empresa vencedora da modalidade de Regime Diferencial de Contratação deve ser assinado esta semana. Carlos disse estar preocupado pelo valor da proposta apresentada, prevendo um possível pedido de reajuste do contrato. “Poderemos chegar em dezembro com a obra inconclusa, essa é a minha preocupação”.

Reforma tributária e Pacto Federativo são essenciais ao País

Na prestação de contas na noite de quinta-feira (25), no Círculo Italiano, o deputado Carlos Chiodini lembrou dos esforços da bancada catarinense pela manutenção da Eletrosul no Estado. A empresa vai se fundir com a gaúcha CGTEE. “A ideia original do governo era a fusão com a CGTEE, que é deficitária, levando a sede para o Rio Grande do Sul. Conseguimos reverter a situação e a sede da nova empresa ficará em Florianópolis”.

O parlamentar do MDB falou sobre a concessão de aeroportos, a apresentação pelo Ministro Osmar Terra da Estação Cidadania e a sua visita feita a Jaraguá do Sul na semana passada, quando se comprometeu a liberar verba de R$ 7 milhões para a construção de um grande centro de treinamento.

A reforma previdenciária, aprovada em primeira votação, deve se repetir em segunda votação e ser confirmada pelo Senado. “Ela vai dar um alívio ao caixa do governo”, registrou. No entanto, defende que Estados e Municípios também façam parte da reforma. O Estado de Santa Catarina tem o quarto pior déficit previdenciário do País.

A reforma tributária, na opinião de Carlos Chiodini, deve dominar as discussões no segundo semestre, para votação em 2020. “Existem três propostas tramitando. Uma delas será apresentada em agosto ou setembro em Jaraguá do Sul pelo deputado Baleia Rossi, do MDB paulista. “Essa PEC tem o apoio de várias confederações e federações, além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia”.

Na avaliação dos primeiros seis meses, Carlos disse estar satisfeito pela abertura de portas e conquistas obtidas, mesmo estreante na Câmara Federal. Para ele, a grande saída para o Brasil seria o propalado pacto federativo, que em linhas genéricas é descentralizar o poder para que Estados e Municípios possam decidir sobre seus próprios gastos.

 

Notícias relacionadas

x