Educação

Ex-ministro da Educação é preso pela PF por esquema com pastor para liberar dinheiro do MEC e do FNDE

O inquérito foi aberto após uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo divulgar um áudio em que Ribeiro diz favorecer, a pedido do presidente Jair Bolsonaro, prefeituras de municípios ligados aos pastores

22/06/2022

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Ex-ministro da Educação é preso pela PF por esquema com pastor para liberar dinheiro do MEC e do FNDE

Divulgação

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (22), uma operação que tem como alvos o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e os pastores suspeitos de montar um gabinete paralelo para a liberação de verbas dentro do MEC e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).  

De acordo com o Diário Catarinense, Ribeiro e um dos pastores investigados, Gilmar Santos, já foram presos. 

A PF também cumpre mandados de busca e apreensão em endereços de Ribeiro e dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos — esses dois últimos são ligados ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e apontados como lobistas que atuavam no MEC.

Segundo a PF, o ex-ministro é investigado por suposto favorecimento aos pastores Santos e Arilton Moura e a atuação informal deles na liberação de recursos do ministério. Há suspeita de cobrança de propina. 

O inquérito foi aberto após uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo divulgar um áudio em que Ribeiro diz favorecer, a pedido do presidente Jair Bolsonaro, prefeituras de municípios ligados aos pastores.

“Foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão do [pastor] Gilmar. Porque a minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”, disse o ministro no áudio.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp! 

Notícias relacionadas

x