Política

Fechamento de escola no Jacu-Açu é assunto na Câmara de Guaramirim

O Executivo Municipal encaminhou diversos projetos de lei, indicações e requerimentos foram apresentados no dia 1º, além da formação das comissões técnicas, com representação de todos os partidos

03/02/2021

Por

Fechamento de escola no Jacu-Açu é assunto na Câmara de Guaramirim

O início das atividades legislativas em Guaramirim, com sete dos nove vereadores em primeiro mandato não foi apenas para jogar confetes, foi de trabalho.

Projetos do Executivo foram lidos, requerimentos e indicações foram apresentadas, aprovadas e deferidas, mas também discussões sobre a polêmica gerada com o anúncio do fechamento de escola multisseriada no Jacu-Açu e transferência dos alunos para outros estabelecimentos.

O vereador Nilson Bylaardt levantou a questão, criticando a decisão da Secretaria da Educação e informando que um abaixo-assinado das famílias foi feito para evitar o fechamento. Disse que vai levar o assunto ao Ministério Público.

O vereador Osvaldo Barbosa (Preto), da base do governo, considera sensata a decisão pelo fato de que havia apenas 13 alunos em diferentes séries, dois deles de Massaranduba.

Ele relatou que a secretária Cláudia Chiodini conversou com os pais e que a maioria entendeu a posição. “Todos terão o transporte escolar e vão estudar em outras escolas, com mais estrutura e com colegas com idades e níveis de conhecimento iguais. Todos sairão ganhando”, acredita.

O vereador Tiago Stoinski, disse que a decisão foi técnica e que os alunos terão muitos ganhos porque vão estudar em séries específicas e não em espaço multisseriado, com colegas de várias séries na mesma sala. Ele defendeu ação conjunta dos vereadores para a busca do ensino médio para a Escola São José, do Rio Branco.

Tiago informou que a Escola Heitor da Silva, do Barro Branco, ganhará mais uma sala de aula. A vereadora Maria Rosana Franz, que é professora, disse que é triste o fechamento de uma escola, mas que é preciso, também, avaliar a qualidade do ensino e as condições de aprendizado oferecido às crianças.

Sessão inaugural da legislatura é marcada por atividades normais 

A primeira sessão ordinária da legislatura da Câmara de Vereadores de Guaramirim começou com uma pauta intensa. Foi presencial, mas a mesa conta com proteção de acrílico individual para evitar o contágio da Covid-19.

O Executivo Municipal encaminhou diversos projetos de lei, indicações e requerimentos foram apresentados no dia 1º, além da formação das comissões técnicas, com representação de todos os partidos.

Leia mais:

Das indicações, o vereador Jaime Decker propôs a pavimentação de toda a extensão da Rua Osvaldo Klein (Poço Grande), Matias Tomczak pediu melhorias e manutenção da ciclofaixa na Rua Lauro Zimermann.

O vereador Tiago Stoinski solicitou a pavimentação da Rua Vendolin Kamer (Ponta Comprida), Ezequiel de Souza indicou implantação de lombada na Rua Ângelo Zanluca, defronte à Escola Padre Mathias (Caixa D’Água) e os vereadores Marcelo Deretti e Jaime Decker pediram uma academia ao ar livre no Loteamento São Francisco.

Três requerimentos, do vereador-presidente Marcelo Deretti pedem a presença dos secretários de Administração e Finanças (Jiuvani Assis Assing), da Educação (Cláudia Chiodini) e de Planejamento e Desenvolvimento (Romeu Butschardt Júnior), para participarem das sessões dos dias 4, 11 e 23 de fevereiro, para exporem assuntos relacionados às suas pastas.

Emenda parlamentar para compra de máquina

O vereador Osvaldo Barbosa (Preto) anunciou a conquista de uma emenda de R$ 500 mil para Guaramirim, via deputado Fábio Schiochet. “Não fomos a Brasília reivindicar, falamos com ele em Jaraguá. A ideia é que a Prefeitura adquira uma PC de tamanho médio para limpeza de valas e na macrodrenagem e também um carro utilitário para a Secretaria de Obras”, explicou.

Barbosa comentou também sobre o aumento da água, a partir de março, de mais de 17%, criticado pelo vereador Nilson Bylaardt que disse que deveria ser escalonado devido ao impacto que trará no orçamento das famílias.

Ele lembrou que o Município tem projetado vários investimentos, como construção de novos reservatórios, um deles na região da Corticeira, com 750 mil litros e também a instalação de pressurizadores de redes de água tipo booster, para levá-la às regiões mais altas.

A professora Maria Rosana Zermiani Franz, que assumiu no lugar do vereador Adilso Comim, que agora é secretário de Agricultura, única mulher no parlamento municipal, comentou que vai defender a educação e que está vereadora para servir e não para ser servida.

Pediu respeito, discernimento, bom senso e responsabilidade de todos os vereadores que estão representando a comunidade, acima das vaidades pessoais e de siglas partidárias.

Maria Rosana também prestou homenagem às mulheres. O presidente Marcelo Deretti marcou a próxima sessão para o dia 4 de fevereiro, às 18h.

Ela poderá ser acompanhada pela TV Câmara e redes sociais. Ele lembrou que os membros das comissões técnicas formadas terão assessoria jurídica da Câmara na análise prévia das matérias que irão a votação em plenário.

 

Receba as notícias do JDV no seu WhatsApp!

 

Notícias relacionadas

x