Geral

Flores brancas e cruzes lembram vítimas na Marcha do Silêncio em Jaraguá do Sul

Este ano, um grupo menor do que comumente participava esteve presente

23/11/2021

Por

Flores brancas e cruzes lembram vítimas na Marcha do Silêncio em Jaraguá do Sul

F.J.Brugnago

Adiada no ano passado devido à pandemia, a Marcha do Silêncio foi realizada no domingo (21), com concentração defronte o Museu Municipal, na Praça Ângelo Piazer, e caminhada por duas quadras com chegada na origem. No jardim defronte à Igreja Matriz São Sebastião, 13 cruzes estavam plantadas, significando as 13 edições da Marcha do Silêncio e a homenagem às vítimas do trânsito de Jaraguá do Sul “e de todo o mundo”, como frisou a coordenadora, Sueli Mader.

O foco do Movimento Marcha do Silêncio, formada por entidades e pessoas da comunidade preocupadas com o número de acidentes com mortes e sequelas, é alertar e refletir sobre embriagues ao volante, responsável por grande parte dos acidentes. “A conta mais alta e amarga fica para os familiares das vítimas”, comentou Sueli.

Este ano, um grupo menor do que comumente participava esteve presente. No entanto, o ato e os objetivos devem ser considerados. Cada participante levou uma flor branca que foram depositadas nas cruzes em frente à Igreja.

A Polícia Militar e a Polícia Civil acompanharam, assim como a Diretoria de Trânsito e Transporte da Prefeitura. A Marcha do Silêncio é sempre realizada no terceiro domingo de novembro, que é o dia mundial em memória às vítimas de trânsito.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x