Sem categoria

Futebol: Jogador sub-20 do JEC é acusado de injúria racial em jogo do estadual

Bryan Giovani da Costa registrou boletim de ocorrência após o jogo entre JEC e Hercílio Luz na sexta-feira (12)

16/05/2023

Fonte: NDMais

Mais um caso de racismo está sendo investigado no futebol brasileiro e, desta vez, envolve um jogador do JEC. O caso aconteceu na sexta-feira (12) em jogo entre o Tricolor e o Hercílio Luz, válido pela oitava rodada do Campeonato Catarinense Sub-20.

Bryan Giovani da Costa denunciou o atleta do Tricolor Thiago Coutinho do Vale. O boletim de ocorrência foi registrado no mesmo dia e, na súmula, o árbitro relatou a denúncia.

“Informo que aos 41 minutos do segundo tempo, após uma cobrança de escanteio o atleta da equipe do H. Luz número 20, senhor Bryan Giovani da Costa, veio em minha direção e falou “que o atleta da equipe do Joinville número 02 senhor Thiago Coutinho do Vale o chamou de macaco”. Após o término da partida houve um tumulto entre as equipes devido ao fato. Informo que o fato não foi presenciado pela equipe de arbitragem. Após a saída da equipe de arbitragem do estádio, foi acionada a polícia militar pela diretoria do H. Luz que apurou os fatos e conduziu a possível vítima e o acusado para a delegacia civil de Gravatal onde foi lavrado o B.O”, escreveu o árbitro Claudir José Herdt na súmula da partida.

O Hercílio Luz informou que “o atleta compareceu após o jogo na delegacia – assim com o atleta do Joinville – para fazer o Boletim de Ocorrência. As medidas cabíveis foram tomadas. Agora é aguardar”.

Já o JEC negou que o atleta tenha cometido o crime e se manifestou por meio de nota.

“Na partida entre Hercílio Luz e JEC, onde o Tricolor saiu vitorioso por 3 a 0, realizado na última sexta-feira pelo Campeonato Catarinense sub-20, em um campo de futebol amador de Gravatal, conforme relato do árbitro os mesmos não identificaram nada que corrobore com a denúncia feita em súmula , onde um de nossos atletas foi acusado de injúria racial após desentendimento com um jogador hercilista. O atleta e outras testemunhas que estavam por perto negam que de fato tenha sido proferido qualquer forma de insulto de cunho preconceituoso ou racista. O jovem atleta acusado, ao lado do diretor de futebol e maior ídolo do JEC, Nardela, e o capitão da equipe sub-20, foram até a delegacia, prestaram esclarecimentos e foram liberados”, informou.

“O Joinville Esporte Clube repudia e é contra qualquer tipo de preconceito e entende a importância das denúncias no combate ao racismo e reitera o compromisso de combater qualquer tipo de preconceito”, finalizou o clube.

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp

Por

Sou Felipe Junior, jornalista formado, na Universidade Regional de Blumenau (Furb), pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Multimídias, na Anhembi Morumbi, em São Paulo.

Notícias relacionadas

x