Estadual

IGP terá equipamento para análise de material biológico para apuração de crimes sexuais em Santa Catarina

Conforme dados do Ministério da Justiça, em 2019 a taxa de estupro para cada 100 mil habitantes foi 75% mais alta em Santa Catarina do que a média dos estados brasileiros

27/08/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

IGP terá equipamento para análise de material biológico para apuração de crimes sexuais em Santa Catarina

Com o intuito de trazer mais segurança – e até senso de justiça – aos catarinenses, o Instituto Geral de Perícias (IGP) receberá um reforço de R$ 3.595.020,00 para investir em novas tecnologias utilizadas na apuração da autoria de crimes sexuais. 

Leia mais

Os recursos são do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), que aprovou o projeto apresentado pelo órgão pericial destinado à compra de equipamentos. 

O dinheiro é proveniente de condenações, multas e acordos judiciais e extrajudiciais por danos causados à coletividade em áreas como meio ambiente, consumidor e patrimônio histórico.

De acordo com o perito-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano, o processo de análise de material biológico é determinante na identificação dos autores de crimes sexuais.

“Agradecemos ao Ministério Público de Santa Catarina e demais órgãos e entidades que fazem parte do Conselho Gestor, assim como aos servidores do IGP, pelo empenho e competência dedicados à confecção da proposta. É um volume de recursos expressivo que será revertido em benefícios diretos ao trabalho pericial e à sociedade, em termos de eficiência”, destaca.

Conforme dados do Ministério da Justiça, em 2019 a taxa de estupro para cada 100 mil habitantes foi 75% mais alta em Santa Catarina do que a média dos estados brasileiros. 

Um dos mais valiosos vestígios na investigação de crimes sexuais, segundo a equipe técnica do IGP, são os resquícios biológicos coletados no corpo das vítimas e no local do crime, misturas complexas de células da própria vítima e do agressor, de difícil interpretação sem o equipamento adequado. 

Por isso, ao defender a importância dos investimentos, o Instituto de Perícias destacou a complexidade da situação, que envolve as consequências impostas às vítimas, a subnotificação dos casos de violência sexual e a reincidência deste tipo de crime. Os sistemas também permitirão um incremento na alimentação do Banco de Material Genético de Santa Catarina.

Os recursos serão investidos na compra de três sistemas de equipamentos:

  • sistema de fonte de luz alternativa multiespectral: permite a visualização, captura e análise de imagens de manchas e vestígios biológicos em diferentes superfícies;
  • sistema de busca automatizada de espermatozoides em lâmina: possibilita a identificação e análise mais sensível e eficiente de células espermáticas;
  • sistema de microdissecção a laser: permite isolar as células do agressor das células das vítimas presentes em vestígios de crimes.

Após a aprovação do projeto, o IGP deverá cumprir o cronograma proposto para a aquisição e operacionalização dos sistemas, que inclui a montagem e a capacitação técnica dos peritos que irão operá-los. 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x