Geral

Ivo Konell e delegado Mioto publicam nota oficial sobre candidatura negada pelo TSE

Ivo Konell e delegado Mioto publicaram nota oficial na tarde desta sexta-feira (13).

13/11/2020

Por

Ivo Konell e delegado Mioto publicam nota oficial sobre candidatura negada pelo TSE

Após um dia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negar a candidatura de Ivo Konell – que foi condenado pelo Tribunal de Contas de SC por ato doloso de improbidade administrativa – o agora ex-candidato e seu vice, delegado Mioto, publicaram notam oficial nas redes sociais.

Entenda o caso:

Na época, Konell ocupava o cargo de secretário municipal de Jaraguá do Sul.

De acordo com o julgamento, ele autorizou o repasse de R$ 200 mil, de um total de R$ 545 mil, a uma empresa contratada para desenvolver um sistema de informática, atestando que o serviço foi realizado.

Posteriormente, das quatro etapas previstas no contrato, apenas uma foi realizada.

Confira a nota na íntegra:

“Por decisão do Tribunal Superior Eleitoral, ocorrida no dia de ontem, foi determinada a exclusão da nossa chapa das Eleições Municipais (Coligação Experiência com Segurança).

A decisão afetou não somente nosso direito, como candidatos, de participar de forma legítima das Eleições Municipais de 2020, mas sobretudo caracterizou uma restrição dura e irreversível no direito de escolha de todos os cidadãos jaraguaenses.

PERPLEXIDADE e PROFUNDA TRISTEZA. Estes foram os sentimentos que nos invadiram no dia de ontem.

Não praticamos nenhum crime eleitoral. Estávamos competindo com altivez e com respeito aos adversários. A nossa chapa foi excluída porque o TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL entendeu que o registro do Sr. Ivo Konell deveria ser indeferido porque que foi reconhecida uma inelegibilidade. Decisão obtida por maioria apertada.

Ocorre que essa mesma questão tinha sido analisada e AFASTADA pela Justiça Eleitoral, Tanto a juíza eleitoral de nossa cidade, quanto o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina por decisão UNÂNIME de seus membros, entenderam que o caso (decisão do TCE/SC) não impedia que sua candidatura fosse deferida.

Como é possível que a mesma JUSTIÇA ELEITORAL chegue a decisões RADICALMENTE opostas !!!

Pensamos durante 24 horas sobre qual seria a melhor decisão a ser tomada nesse momento. De um lado, o desejo de prosseguir na disputa, se insurgir contra essa decisão injusta e lutar até às últimas instâncias, a fim de obter um pronunciamento final do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. De outro lado, a preocupação com a nossa cidade e com os efeitos negativos decorrentes de um processo eleitoral que se arrasta e que não termina no dia da eleição.

Pensamos, nossa cidade não merece isso. De coração dilacerado anunciamos que NÃO IREMOS INTERPOR RECURSO contra essa decisão. A Experiência e a Segurança, nome de nossa Coligação e os valores defendidos nessa campanha, pesaram em favor de nossa amada cidade e da estabilização democrática que precisamos.

Agradecemos, de coração, a todos aqueles que nos apoiaram e sonharam junto conosco uma Jaraguá do Sul melhor para todos, com pleno emprego, segurança e justiça social.

Que esse sentimento de injustiça que desce amargo em nossas gargantas se transforme em ENERGIA E FORÇA para conquistar, VOTO a VOTO, o maior número de vagas para os nossos vereadores do PRTB (28) e do PSL (17).

Sejamos na Câmara de Vereadores a voz dos Jaraguaenses que foram IMPEDIDAS de estar no Executivo. Permitamos que MUDANÇA aconteça: AQUI e AGORA.”

Notícias relacionadas

x