Geral

Jaraguá do Sul é a primeira de SC a integrar rede 5G

Uma das inovações do lançamento piloto é o uso de luminárias dotadas de antenas 5G e instaladas em postes. O município atualiza a legislação para a chegada do 5G

21/12/2021

Por

Jaraguá do Sul é a primeira de SC a integrar rede 5G

Divulgação/Acijs

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Ministério das Comunicações (MCom) lançaram na quinta-feira (16), durante evento nacional realizado em Natal, Rio Grande do Norte, o projeto Conecta 5G, que permitirá a implementação de redes inteligentes de 5G em municípios brasileiros.

O projeto é resultado de um convênio entre a ABDI e o Parque Tecnológico de São José dos Campos (PQTEC SJC), e prevê testes práticos do uso de mobiliário urbano (luminárias inteligentes) com antenas 5G integradas.

Inicialmente, uma capital e quatro municípios serão contemplados com a tecnologia: Curitiba (PR), Ceará-Mirim (RN), Petrolina (PE), Araguaína (TO) e Jaraguá do Sul, única cidade de Santa Catarina incluída no projeto. Nesta primeira fase, o Conecta 5G terá a duração de 36 meses e recursos da ordem de R$ 10,3 milhões, sendo R$ 10 milhões da ABDI e o restante de contrapartida.

O presidente da Acijs e do Centro Empresarial de Jaraguá do Sul, Luís Hufenüssler Leigue, e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Daniel Gustavo de Arruda, representaram o município no evento. O presidente da Acijs reitera que a inclusão do município em um projeto nacional é resultado do trabalho articulado que é característica de Jaraguá do Sul.

Ele menciona a interlocução que a Acijs já vinha fazendo desde agosto do ano passado junto aos órgãos federais e instituições como a ABDI para que a cidade fosse inserida em projetos e em testes para a aplicação do 5G. Desde então, triangulando ações com a administração municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação, e entidades como o Novale Hub, a Acijs apresentou à diretoria da ABDI uma proposta inicial de implementação contemplando políticas públicas apoiadas no conceito “Smart City” do qual também constava iniciativas como a criação do Sandbox Regulatório.

Conecta 5G exigirá a instalação de novas bases de conexão

A internet 5G utiliza ondas milimétricas de alta frequência e, por isso, exige mais receptores e repetidores de sinal para transpor obstáculos fixos, como torres e edifícios. Portanto, a implementação da quinta geração de rede móvel prevê a construção de novas bases de conexão. Além disso, estados e municípios deverão alterar sua legislação, permitindo a instalação de mais antenas em locais públicos.

Jaraguá do Sul já fez isso. O Conecta 5G oferece uma solução para a instalação dessa infraestrutura habilitadora, para permitir o processo de transformação digital de municípios e do setor produtivo. Desenvolvida pelas empresas Nokia e Juganu exclusivamente para ser testada neste projeto, a luminária inteligente contém uma antena 5G embutida e utiliza a tecnologia de chipset da empresa Qualcomm.

A solução que integra as antenas 5G às luminárias inteligentes poderão, portanto, ser a solução para o problema do local de instalação do elevado número de antenas que a tecnologia 5G necessita nas cidades. A vantagem é que a gestão da iluminação pública é municipal e as prefeituras dispõem de recursos para adquirir novas luminárias (inclusive inteligentes).

(Foto: Reprodução)

Lâmpadas das luminárias serão controladas por aplicativo no celular

Integração de comunidades rurais, aumento da produtividade na agricultura, telecirurgia e educação robótica estão entre algumas das melhorias que a tecnologia 5G se propõe a impulsionar. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, em solenidade na quinta-feira (16) em Natal, lançou, em fase de testes, o uso na nova geração da transmissão de dados pela internet.

Uma das inovações do lançamento piloto é o uso de luminárias dotadas de antenas 5G e instaladas em postes. Elas podem emitir sinais de até 100 metros de raio para cada poste. O projeto é batizado de Conecta 5G. Além das conexões entre aparelhos, os instrumentos fazem reconhecimento facial, abrindo o caminho para uma melhor gestão na segurança pública. A lâmpadas das luminárias podem ser controladas a partir de um aplicativo de celular do gestor do sistema elétrico, como comandos de desligamento e intensidade da luz.

O leilão do 5G foi consumado no início de novembro. Foram arrematadas 85% das faixas de radiofrequência disponibilizadas. As ofertas totalizaram R$ 47,2 bilhões e, destes, mais de R$ 39,8 bi serão investidos na ampliação da infraestrutura de conectividade no Brasil.

O plano lançado no dia 16 também é um incentivo para as prefeituras construírem suas redes de fibra ótica e ofereçam a infraestrutura para as empresas vencedoras do leilão.

Todos os municípios terão a nova tecnologia até 2029

Na avaliação do presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Calvet, os municípios brasileiros podem acelerar a difusão da tecnologia por meio da iluminação pública.

 “A luminária pode, além de iluminar, trazer segurança pública melhor para os municípios e também uma maior conectividade às pessoas e, sobretudo, às empresas”, explicou.

Com as luminárias, alguns municípios do país poderão se antecipar ao calendário previsto para chegada da tecnologia em todas as localidades do Brasil. De acordo com Fabio Faria, o 5G deve ser instalado em todas capitais até julho do ano que vem. De acordo com o Ministério das Comunicações, com o leilão realizado neste ano, o 5G chegará a todos os municípios brasileiros até 2029. No caso de localidades com pouca ou nenhuma conexão, o padrão mínimo de quarta geração para redes móveis deverá ser garantido.

Município atualiza a legislação para a chegada do 5G

Jaraguá do Sul será uma das cinco primeiras cidades do Brasil – primeira de Santa Catarina – a receber a internet de quinta geral, a 5G. A nova tecnologia trará mais velocidade, mais segurança e estabilidade em todos os setores conectados com a internet. No entanto, é preciso que a cidade se prepare, promovendo alterações na infraestrutura de torres e antenas. Isso acontece porque as empresas que fornecerem o serviço poderão ter de instalar antenas diferentes das atuais, menores, em maior quantidade e em locais não previstos na legislação atual, como prédios e postes de iluminação pública.

Havia uma legislação que disciplinava isso em Jaraguá do Sul, mas com aprovação de novo projeto de lei, com algumas emendas, estabeleceu o novo regramento que vai possibilitar a implantação da internet de quinta geração na cidade. O cronograma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) prevê que municípios como Jaraguá do Sul, que têm de 100 mil a 200 mil habitantes, poderão ter a 5G implementada até julho de 2027.

No entanto a cidade é uma das cinco pilotos para dar o starter do 5G no Brasil. As mudanças propostas dão a possibilidade de a Prefeitura arrecadar recursos pela cessão de espaços públicos para a colocação de infraestrutura da 5G. Outra mudança tira a obrigação de renovação do cadastro pelas operadoras, deixando a obrigatoriedade dessa renovação apenas para quando houver modificação nos equipamentos instalados.

E a última alteração promovida pela emenda, foi a que estabeleceu o valor de 15 Unidades Padrão Municipais (UPMs) a 50 UPMs para as multas previstas na lei. O texto original do projeto previa um único valor de 30 UPMs.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp! 

Notícias relacionadas

x