Esportes

Jogador gaúcho inspira meninos que sonham em ser jogador de futebol

Novo e inexperiente quando tudo começou, o gaúcho Rodrigo Ely mostrou que é preciso se dedicar se quiser realizar sonhos

29/07/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Jogador gaúcho inspira meninos que sonham em ser jogador de futebol

Amadurecimento rápido e responsabilidades são características que garotos e garotas que sonham em atuar profissionalmente no futebol desenvolvem cedo. A busca por uma carreira de sucesso como atleta é um caminho árduo e, muitas vezes, ingrato.

Leia mais

Mas exemplos de que é possível, não faltam. Uma dessas histórias de inspiração é a de Rodrigo Ely, zagueiro gaúcho que tem a constante busca por voos mais altos como sua essência. O jogador deu uma entrevista a Betway, contando sua trajetória no mundo da bola.

Um sonho de muitos

De acordo com dados da Fifa, atualmente, o Brasil conta com surpreendentes 656 equipes de futebol profissional. Isso representa quase 15% dos times que existem no mundo inteiro.

Reflexo da paixão pelo esporte e do altíssimo número de atletas que aspiram ganhar a vida jogando futebol, a estatística também deixa transparecer uma realidade que pode frustrar. São muitos candidatos para poucas vagas, o número de meninos e meninas que efetivamente conseguem alcançar o objetivo não é muito alto.

Incontáveis peneiras e inúmeros campeonatos de categorias de base são a chance de conquistar um olhar, uma atenção que pode mudar destinos. Só de competições organizadas pela CBF, a temporada 2021 conta com oito campeonatos – Copa do Brasil Sub-20, Brasileiro Sub-17, Brasileiro de Aspirantes, Brasileiro Sub-20, Copa do Brasil Sub-17, Copa do Nordeste Sub-20, Supercopa do Brasil Sub-17 e Supercopa do Brasil Sub-20.

A jornada, porém, costuma iniciar-se ainda antes de chegar a essas competições. Foi o que aconteceu com Rodrigo.

A jornada de um zagueiro brasileiro pelo mundo

Natural da cidade gaúcha de Lajeado, em 1993, o defensor começou a se destacar aos 15 anos, defendendo a equipe sub-15 do Grêmio. A atuação do defensor na Copa Brasil de Futebol Infantil de 2008, ajudou a equipe a conquistar o título até então inédito do clube.

Na época, vencer a também chamada Copa Votorantim, nome em referência à cidade paulista que é sede da competição, foi uma dessas chances únicas que aparecem de vez em quando. De repente, o jovem atleta se viu diante de portas abertas que, até o momento, estavam presentes apenas nos sonhos – um convite para jogar pelo Milan, da Itália.

“Às vezes o trem passa uma vez só na nossa vida e a gente não sabe quando é o momento certo ou não. Achei que era o momento certo e foi um sonho realizado”, revelou aos repórteres da Betway. E assim, com apenas 16 anos, deixou a família, os amigos e o Brasil para embarcar rumo aos caminhos desconhecidos que conduziam à concretização de sonhos.

Os sacrifícios fazem parte dessa jornada e estão longe de garantir sucesso. Alinhados a eles, precisam ter coragem, discernimento e a garra contínua de buscar mais, de não desistir.

A leveza e o sorriso fácil de Rodrigo escondem uma personalidade inquieta, imediatista de quem não se acomoda e está sempre em busca da expressão de desenvolver todo o potencial que possui. Essa essência o conduz pela carreira e foi responsável por transformar situações adversas em oportunidades, e esse é o segredo, a motivação que inspira.

Grandes exemplos disso foram vivenciados pelo jogador quando estava na Itália.

Poder transformador

Jogando pelo sub-19 do Milan, Ely foi convocado para defender a seleção italiana da mesma categoria. Reconhecimento e tanto para o ítalo-brasileiro, que estava concretizando metas profissionais em uma idade em que a maioria dos adolescentes ainda está decidindo o que quer ser quando crescer.

Para quem pode pensar que a posterior transferência por empréstimos para clubes de bem menos expressão e até da segunda divisão italiana foi um balde de água fria, está enganado. Pelo contrário. O zagueiro fez da situação um impulso para chegar ainda mais longe.

“Foi uma experiência incrível poder jogar com jogadores de 30, 35 anos e lutar contra o rebaixamento, por exemplo. São experiências muito importantes na vida de um atleta”, confirmou.

De quebra, foi chamado para partidas da sub-20 da Azzurra e ainda conquistou os olhares dos dirigentes brasileiros, sendo convocado para a seleção olímpica do Brasil, ponto alto que todo jogador canarinho deseja alcançar na carreira.

Outro momento decisivo para o defensor foi na volta ao Milan, em 2015. Não tendo seu potencial aproveitado na equipe principal, mais uma vez ele buscou alternativas.

O que pareceu uma porta fechada, acabou se revelando uma grande oportunidade. O destino levou Ely ao Alavés, clube em que se firmou e atua há quatro temporadas.

Sucesso é encontrar o que se busca

Pronto para estrear contra o Real Madrid em casa na próxima edição da La Liga, o número 4 do time do País Basco conquistou estabilidade e felicidade na Espanha. Ainda em conversa com a Betway, o zagueiro ressaltou a satisfação em defender uma equipe com torcedores fiéis e apaixonados e que vem se fortalecendo ao longo dos anos para alcançar cada vez mais.

Uma prova disso foi a chegada à final da Copa do Rey na temporada 2016/2017, na qual Rodrigo estava em campo.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

 

 

 

Notícias relacionadas

x