Colunas

Julgamento de Moisés será realizado na próxima sexta-feira (27)

Prefeitos eleitos estão entre os nomes cotados para disputar o cargo de governador de Santa catarina em 2022.

19/11/2020

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Julgamento de Moisés será realizado na próxima sexta-feira (27)

O presidente do Tribunal Especial de Julgamento, desembargador Ricardo Roesler, marcou para dia 27, uma sexta-feira e a dois dias do segundo turno das eleições, a sessão de julgamento do governador afastado, Carlos Moisés da Silva (PSL).

No caso do primeiro pedido de impeachment, sobre o reajuste salarial dos procuradores do estado, equiparados aos procuradores da Assembleia Legislativa.

Em sessão marcada para às 9h na Assembleia Legislativa, os cinco deputados e cinco desembargadores que integram o Tribunal vão decidir se Moisés cometeu crime de responsabilidade na concessão do benefício em outubro do ano passado.

Se for considerado culpado por sete dos 10 membros do Tribunal, ele perderá o cargo definitivamente.

A disputa pelo cargo de governador em 2022

Com a eleição de João Rodrigues (PSD) para um terceiro mandato de prefeito de Chapecó, e de Gean Loureiro (DEM), reeleito em Florianópolis, salvo melhor juízo começa a se desenhar a disputa pelo governo do estado em 2022.

No MDB desponta o nome de Antidio Lunelli, reeleito em Jaraguá do Sul com a maior de todas as votações locais até hoje. Teria, até, apoio regional, mas só isso não basta. Entre os três, pode-se dizer que Rodrigues e Gean, por razões diversas, já são nomes estadualizados. Lunelli ainda não.

Religião na política

Entre os 17 vereadores eleitos (oito novos e nove reeleitos) em Criciúma e que não poderão assumir secretarias ou qualquer outro cargo público a partir de 2021 por lei aprovada pela Câmara, três são pastores de igrejas evangélicas e outros seis exercem a função de ministros da eucaristia da Igreja Católica.

A quem é permitido distribuir a comunhão para os fiéis. Juntas, as duas bancadas representam a maioria das cadeiras do legislativo.

Eleitos em SC

Esperidião Amin (PP), Dário Berger (MDB) e Jorginho Mello (PL) são os três senadores catarinenses derrotados nas eleições municipais de domingo (15), em Florianópolis.

Não elegeram os candidatos a prefeito que apoiavam – Ângela Amin e Pedro de Assis Silvestre, respectivamente. Aliás, PP e MDB não elegeram sequer um vereador na capital. Embora mal votados, o PL fez dois.

Luan do Bilico (PSL), com 1.164 mil votos e Pissudo (PP), com 685, foram eleitos vereadores em Biguaçu.

No mesmo município e também com nome esquisito nas urnas, Gentil Cantor de Passarinhos fez míseros 6 votos. Em Palhoça, Pitanta (PSD/2.222 votos), que já acumula dez mandatos de vereador, foi reeleito. Pakão (1.616 votos), do Podemos, também entrou.

A imprensa de Florianópolis e sul do estado volta a falar em nomes do MDB para o governo do Estado em 2022. Destaque para o prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli.

Mas, agora, incluem o deputado federal Carlos Chiodini – governador ou senador, por conta de costuras políticas que patrocinou em 23 municípios, com resultados positivos para o partido. Bem no estilo do ex-senador Luiz Henrique da Silveira.

Um jovem prefeito

Arão Josino (PSD) assume a prefeitura de Ascurra, no Vale do Itajaí, em janeiro. Com 28 anos de idade, é o segundo prefeito mais jovem de Santa Catarina. Um detalhe curioso: seu ingresso na política começou bem cedo, como vereador mirim em Blumenau.

Essa estrutura é uma grande escola de formação política para jovens estudantes. E já implantadas nas Câmaras de Vereadores de Massaranduba, Guaramirim e Jaraguá do Sul há alguns anos com a finalidade de mostrar, na prática, as responsabilidades inerentes aos legislativos e executivos.

Na foto ele está com os pais Arão e Claudete, ambos professores.

Debate de segundo turno

Para quem gosta, a NDTV (RIC Record) promove sábado (21), das 20h40 às 22h30, debates entre os candidatos a prefeito de Joinville e Blumenau, as duas cidades de SC que terão eleições no segundo turno (dia 29).

O deputado federal Darci de Matos (PSD) e Adriano Silva (Novo), tido como uma surpresa das urnas, concorrem à sucessão de Udo Döhler (MDB). É a terceira tentativa de Darci.

Em Blumenau o atual prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) tem pela frente o ex-deputado federal e prefeito do município por duas vezes, João Paulo Kleinübing. As chances de Kleinübing são remotas.

 

Receba as notícias do JDV No WhatsApp!

Notícias relacionadas

x