Geral

Julho foi o mês com maior número de mortes na série histórica

Os dados consultados são provenientes dos registros de óbitos realizados em Cartórios de Registro Civil brasileiros.

25/08/2020

Por

Julho foi o mês com maior número de mortes na série histórica

O mês de julho de 2020 foi o mês em que o Brasil registrou o maior número de mortes na série histórica da contabilização de informações de óbitos dos Cartórios de Registro Civil iniciada em 2002.

De acordo com dados do Portal da Transparência do Registro Civil, plataforma administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), foram 133.620 registros de óbitos realizados nos Cartórios do Brasil durante o mês – 11,5% a mais do que o computado no mesmo período de 2019, quando houve 119.837 falecimentos.

Leia mais:

O recorde também é confirmado na pesquisa histórica Estatísticas do Registro Civil, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que também utiliza como fonte primária os dados dos Cartórios brasileiros.

Os dados consultados são provenientes dos registros de óbitos realizados em Cartórios de Registro Civil brasileiros. O Portal da Transparência é atualizado diariamente desde 2019, de acordo com o envio das informações pelos Cartórios.

O IBGE cataloga os dados anuais do Registro Civil e os disponibiliza em seu site sempre no final do ano seguinte. No ano de 2018, o Brasil registrou 110.046 óbitos durante o mês de julho. Em 2017 e 2016 foram 92.603 e 87.432 mortes no mesmo mês, respectivamente.

Do total de óbitos registrados em Cartórios de Registro Civil no período, 119.990 ocorreram por causas naturais – ou seja, excluem-se aquelas consideradas violentas e que são decorrentes de causas externas (como, por exemplo, traumas, acidentes, assassinatos, etc.). Desse número, 48,4% dos óbitos (58.023) foram causados por doenças respiratórias – dentre elas, a Covid-19 que, sozinha, causou 27.744 mortes no mês.

Notícias relacionadas

x