Corupá

Lideranças de Jaraguá do Sul e Corupá cobram acostamento na BR-280 do DNIT

Esta é uma obra que a comunidade de Jaraguá do Sul e de Corupá vem reivindicando à União faz anos

01/06/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Lideranças de Jaraguá do Sul e Corupá cobram acostamento na BR-280 do DNIT

As Câmaras de Vereadores de Jaraguá do Sul e de Corupá unem forças pedindo ao governo federal obras de melhorias na BR-280, desde o Posto Marcolla até a rotatória de acesso à rua XV de Novembro. A iniciativa é da vereadora Nina Santin Camello, com o apoio dos vereadores Osmair Gadotti e Onésimo Sell.

Leia mais

Depois da resposta do DNIT sobre moção de apelo entregue em março, a vereadora Nina se reuniu com prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, e com o prefeito de Corupá, Luiz Carlos Tamanini, para tratar sobre o assunto, pois já havia obra de melhorias licitadas para a região, porém não foram iniciadas. O projeto, de acordo com a resposta do DNIT está estimado em cerca de R$ 20 milhões.

O apelo é para que a o presidente da República e o ministro da Infraestrutura promovam ações para o prosseguimento da obra, especialmente quanto a revisão e atualização do projeto executivo, do orçamento e licitação do serviço.

Esta é uma obra que a comunidade de Jaraguá do Sul e de Corupá vem reivindicando à União faz anos. Com informações atualizadas e recomendações enviadas pelo Chefe de Serviço da Unidade Local do DNIT, Antônio Carlos Bessa, a vereadora uniu forças com as prefeituras e Câmaras de Vereadores.

O acostamento do trecho da rodovia BR-280, entre Jaraguá do Sul e Corupá (Km 68,80 e o Km 84,3), não é pavimentado e possui grande fluxo de pessoas que transitam a pé pelo local. Esse é um dos únicos trechos de rodovia federal pavimentada em Santa Catarina sem acostamento, e é extremamente perigoso, devido à falta de segurança.

Além disso, diversos acessos que existem ao longo do trecho, são considerados irregulares, e não existe um tratamento adequado de incorporação e desincorporação da rodovia, proporcionando aos motoristas falta de segurança.

Obras estão orçadas em R$ 20 milhões, segundo o DNIT

O histórico mostra que em 2012 foi celebrado contrato nº 16 1056/2012-00 com o Consórcio Mafrense/EMPO para a execução de obras de revitalização rodoviária (recuperação, restauração e manutenção) no trecho, porém, a obra não foi iniciada diante da falência da contratada, ocorrendo a rescisão contratual.

As recomendações enviadas pelo DNIT sugerem que seja revisto o projeto executivo em função da defasagem do projeto existente, que é datado de 2010, e que seja feita atualização do orçamento de referência do DNIT para fins de licitação, bem como aporte de recursos financeiros para a obra.

O trecho será continuidade da obra de duplicação da BR-280, cabendo então prever possíveis problemas decorrentes de um motorista sair de um trecho duplicado, novo e bem sinalizado e entrar em um trecho sem acostamento e com pouca sinalização.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x