Trânsito

Marcha do Silêncio chama à reflexão sobre a violência no trânsito

O delegado regional Fabiano Silveira e o comandante do 14º Batalhão PM, Tenente Coronel Reisdorfer, acompanharam a Marcha do Silêncio. O delegado Fabiano comentou sobre um projeto de investir no trânsito focado na criança, que deve ser implantado em Jaraguá do Sul, no próximo ano

19/11/2019

Por

Marcha do Silêncio chama à reflexão sobre a violência no trânsito

Enquanto acontecia os preparativos para o segundo desfile da Schützenfest, na Rua Walter Marquardt, no centro da cidade ocorria a lembrança do dia mundial em memória das vítimas de trânsito, que o Movimento Marcha do Silêncio realiza anualmente. A concentração foi aos fundos do Museu Emílio da Silva, de onde o grupo caminhou em completo silêncio, apenas com a cadência de dois tambores, por algumas vias centrais.

O Coral Voz Ativa, do Centro de Convivência da Terceira Idade, apresentou algumas canções. Antes da largada, a coordenadora Sueli Mader fez uma reflexão sobre o motivo da Marcha do Silêncio, mas foi a presença de familiares de Amanda Grabner Zimmermann, morta em fevereiro por acidente de trânsito, em Gaspar, na BR-470, que chamou a atenção.

A tia, Elisabeth Grabner, acompanhada da irmã (mãe de Amanda) e da mãe, participaram do ato em Jaraguá do Sul muito emocionadas. Foram duas jovens mortas naquele acidente que teve ampla repercussão no Estado. O motorista do Jaguar, com placas de Guaramirim, estava embriagado.

Elisabeth fez um depoimento comovente sobre a dor da família e disse acreditar na justiça. “Da nossa Amanda só resta a urna com as cinzas da cremação e a lembrança do sorriso dela; a dor jamais se apagará”, disse, acrescentando que a esperança são as crianças de hoje, com mais consciência quando adultas de que álcool e direção não combinam.

A depoente observou que é preciso mudar a legislação e pediu para que ninguém entre nos grupos que informam sobre barreiras policiais (blitzes). “Isso é necessário, pode prevenir acidentes, mortes e até impedir a ação de bandidos”.

Criação da cidade do trânsito vai ensinar as crianças como agir

O delegado regional Fabiano Silveira e o comandante do 14º Batalhão PM, Tenente Coronel Reisdorfer, acompanharam a Marcha do Silêncio. Reisdorfer inclusive orientou o trânsito para dar segurança aos caminhantes. O delegado Fabiano comentou sobre um projeto de investir no trânsito focado na criança, que deve ser implantado em Jaraguá do Sul, no próximo ano.

Existe disponibilidade financeira, inclusive. Para ele, a cidade ostenta os primeiros lugares, no Brasil, em relação à segurança, medido pelos casos de homicídios (seis este ano, até domingo), mas tem índices elevados quando a questão é mortes no trânsito.

Até outubro, segundo o Movimento Marcha do Silêncio, foram registradas, na região, 34 mortes, contra 38 no mesmo período do ano anterior e 56 em 2017. As cruzes estavam no jardim da Matriz São Sebastião e foram levadas pelos caminhantes, como sinal de respeito e dor pelas vítimas.

Notícias relacionadas

x