Saúde

Massaranduba decide não distribuir medicamentos em massa para a população

Não há comprovação científica de que o ivermectina seja eficiente no combate ao vírus. 

22/07/2020

Por

Massaranduba decide não distribuir medicamentos em massa para a população

Vários municípios brasileiros, entre eles catarinenses, como Itajaí, estão distribuindo em massa o remédio ivermectina, como parte da estratégia para o enfrentamento da pandemia do Covid-19. No entanto, não há comprovação científica de que o antiviral seja eficiente no combate ao vírus, nem para prevenir a doença nem para pacientes com sintomas deles.

Leia mais:

O tratamento foi adotado pela prefeitura da cidade portuária com base em resultados da aplicação em outras instituições e estudos que comprovam a capacidade antiviral do remédio. A eficácia contra o coronavírus, no entanto, ainda é não comprovada. A ideia é criar uma barreira imunológica na população, segundo autoridades daquele município.

Em Massaranduba, o procedimento de distribuir em massa não será adotado.

Conforme a secretária de Saúde, Suzane Fröhlich Reinke, uma reunião realizada na quinta-feira com 10 profissionais médicos que atendem na rede de atenção básica, mais o diretor clínico e o gestor do Hospital Municipal João Schreiber, ficou decidido que a prescrição desse medicamento e outros, como a cloroquina, caberá exclusivamente ao médico que atender o paciente com Covid-19.

“A avaliação do quadro clínico do paciente é do médico, então caberá a ele prescrever ou não esses medicamentos.

A Prefeitura, por meio da Secretaria da Saúde, não vai comprar e distribuir em massa, aleatoriamente. Nada impede que os remédios sejam ministrados, mas a decisão é do médico, com a concordância expressa do paciente”, registra Suzane.

O encontro com os profissionais na tarde do dia 16 se deu pela cobrança da comunidade para que o município adquira e distribua os medicamentos.

A decisão de assim proceder se deu pelo colegiado e será respeitada pelo município, diz a secretária da Saúde.

Ambulatório da gripe

A região de Massarandubinha também está ganhando um ambulatório da gripe para onde os casos de síndrome respiratória devem ser encaminhados, a exemplo do existente na unidade de saúde do Centro.

De acordo com a secretária Suzane Fröhlich Reinke, a medida foi tomada diante dos casos suspeitos e confirmados de Covid-19. Por conta disso, a localidade ganha mais um médico e enfermeira para trabalhar exclusivamente nesse ambulatório.

O ambulatório da gripe do Centro também ganhou mais um médico e uma enfermeira para atuação exclusiva. Agora são mais 80 horas médico semanais com as duas novas contratações para a linha de frente contra o Covid-19.

Notícias relacionadas

x