Geral

Miguel e Helena tiveram mais de 53 mil registros no ano passado

O levantamento foi feito pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil)

11/01/2022

Por

Miguel e Helena tiveram mais de 53 mil registros no ano passado

Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, Miguel (com 29.946 registros) e Helena (com 23.084 registros) são os nomes masculino e feminino mais registrados no Brasil. O levantamento foi feito pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil), que levou em conta registros em 7.658 cartórios em todo o Brasil. Foram mais de 2,5 milhões de nascimentos neste ano.

Uma curiosidade é que entre os nomes mais comuns, Gael, que se encontra na quarta colocação em 2021, não estava nem entre os 50 em 2019. Theo, que caiu uma posição e está na sétima colocação, era o 36º nome mais comum dois anos atrás.

De acordo com a Arpen, novas tendências como Noah, Ravi, Isaac e Anthony começaram a aparecer na lista dos 50 mais comuns entre os meninos. Entre as meninas, a Associação observou o aparecimento de nomes curtos e bíblicos na lista dos 50 mais comuns, com Eloá e Liz, pela primeira vez, ranqueados entre os nomes mais buscados.

Santa Catarina tem 331 cartórios de registro civil. No Brasil são 7.658, de acordo com a Arpen, que tinha 198.911.842 registros até o final de 2021, destes 127.982.404 nascimentos, 33.915.151 casamentos e 37.064.287 óbitos.

Os dez nomes mais registrados no ano passado, no Brasil, foram, pela ordem, Miguel, Arthur, Gael, Heitor, Helena, Alice, Theo, Laura, Davi e Gabriel.

Confira os nomes mais registrados em 2021 na região de Jaraguá

A tendência registrada no Brasil se confirmou também em Jaraguá do Sul. Miguel, com 41, e Helena com 40, foram os nomes mais registrados em 2021, seguidos por Arthur (38), Davi (36), Theo (33), Alice (28), Laura e Lívia (23), Heitor (22), Gael e Joaquim (21), Bernardo, Lorenzo e Lucas (19), Pedro Henrique, Júlia e Noah (18), Heloísa e Sophia (17) e Henrique (16) foram os 20 mais comuns.

Em Guaramirim, Miguel, Helena e Laura (7), Gabriel (6), Bernardo, Heitor e Matheus (5), Theo, Alice, Augusto, João Miguel, Anthony, Valentina, Liz e Gael (4), Isadora, Sofia, Manuela, Maria Alice, Guilherme, Arthur, Júlia, Beatriz, Vitória e Samuel com três registros cada.

Em Corupá, Helena, Ravi, Arthur, Gabriel e Miguel com 3 registros cada liderou, depois vieram Valentina, Nicolas, Maria Júlia, Antonella, Maite e Milena com dois registros. Nomes como Afonso Eugênio, Igor Gael, Agnes Vitória, Serena Isadora, Noah Gabriel, Rhayane Helena, Piettro Rael, King Strong e Rebeca Vitória também foram registrados.

No município de Massaranduba, Eloá e Helena tiveram 4 registros no ano passado. Alice, Benício, Heitor e Emanuelly (3), Laura, João Miguel, Noah, Valentina, Melissa, Isabela, Júlia, Maria Clara, Cecília, Lara, Samuel, Murilo, Arthur, Rafaella, Pietra e Eliza com 2 registros. Outros nomes diferentes como Rhamona Maria, Yasmin Gabrielly, Riad Ali e Endryu Leandro aparecem entre os registros. Lívia, com 4, foi o nome mais registrado em Schroeder. Segue com Bernardo, Anthony Gabriel, Cecília, Lorena, Joaquim, Maria Júlia, Melissa, Arthur, Manuela, Gustavo, Yasmin e Guilherme com 2. Brenda Eloá, Yan, Rick Rafaell, Tayla Romilda, Isis, Agatha, Ravi, Adryan e Djeovana são outros nomes pouco comuns registrados.

Nascimentos caíram e casamentos aumentaram no ano passado

A pandemia trouxe reflexos em todos os setores. Levantamento feito junto ao Portal da Transparência da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil), pelo JDV, mostra uma redução significativa no total de nascimentos em 2021 em relação ao ano anterior: 3.661 e 6.133 (2021/2020), praticamente a metade. Os casais se preservaram, preocupados com o curso da pandemia da Covid-19 e suas consequências.

Com relação aos nascimentos, Corupá registrou 134 nascimentos no ano passado (287 em 2020), Guaramirim 429 (830), Jaraguá do Sul 2.703 (4.370), Massaranduba 217 (355) e Schroeder, 179 nascimentos em 2021 e 291 no primeiro ano da pandemia. Em todos esses municípios, com exceção de Massaranduba, houve mais mortes em 2021. Veja a comparação 2021/2020: Corupá 122 (97), Guaramirim 287 (220), Jaraguá do Sul 1.246 (911), Massaranduba 120 (122) e Schroeder 120 óbitos no ano passado e 71 em 2020.  Em contrapartida, houve maior número de casamentos em 2021, boa parte cancelados do ano anterior em razão da eclosão do coronavírus. Corupá registrou 57 casamentos no ano passado e 47 em 2020. Guaramirim 203 (189), Jaraguá do Sul 933 (597), Massaranduba 61 (52) e Schroeder 82 (54).

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x