Corupá

Nova linha de transmissão do Sudeste do PR a Joinville cortará a região

Esse empreendimento busca aumentar a confiabilidade no fornecimento de energia elétrica do país, refletindo positivamente no desenvolvimento econômico das empresas e comunidades

07/04/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Nova linha de transmissão do Sudeste do PR a Joinville cortará a região

Uma nova rede de energia vai cortar a região no sentido Oeste-Leste. A implantação da LT 525 kV Areia – Joinville Sul tem como objetivo melhorar a disponibilidade de energia elétrica ligada e a confiabilidade do Sistema Interligado Nacional da região Nordeste de Santa Catarina e Sudeste do Paraná.

A extensão do traçado do empreendimento é de 278,45 km e interceptará 15 municípios, sendo, Canoinhas, Corupá, Jaraguá do Sul, Joinville, Mafra, Rio Negrinho, São Bento do Sul, Schroeder e Três Barras localizados em Santa Catarina, e Cruz Machado, Mallet, Paulo Frontin, Pinhão, São Mateus do Sul e União da Vitória no Paraná.

Leia mais

 

Ao longo do trecho haverá 721 torres, entre estaiadas e autoportantes, com distância média de 400 metros entre elas e a largura da faixa de servidão de até 68 metros. Essa faixa de terra ao longo do eixo das linhas aéreas é necessária para garantir a segurança das pessoas e do sistema elétrico. A largura é definida a partir de fatores como tensão, velocidade dos ventos, entre outros.

A EKTT 11 Serviços de Transmissão de Energia Elétrica é constituída pelas empresas do grupo Neoenergia, que está realizando uma campanha de comunicação prévia, lembrando o que é permitido e não permitido na faixa de servidão, dados sobre a obra e canais de informação para tirar dúvidas.

Em setembro de 2020 foi realizado a audiência pública virtual pelo Ibama, para apresentação do projeto e o EIA/Rima – estudos ambientais. Já conta com a licença prévia. Três cidades da região serão impactadas pela nova rede de transmissão: Corupá em 11,93 km, Jaraguá do Sul em 7,82 km e Schroeder em 11,47 km.

Empreendimento busca aumentar a confiabilidade do sistema energético

A implantação da LT 525 kV Areia – Joinville Sul foi indicada em estudos técnicos elaborados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) como parte do conjunto de obras necessários para a ampliação de reforços nos sistemas de transmissão do Sistema Interligado Nacional (SIN) especificamente para a região Nordeste de Santa Catarina e Sudeste do Paraná, sendo parte de um planejamento estratégico que busca viabilizar o intercâmbio energético das fontes geradoras, com os subsistemas com demanda.

Então, esse empreendimento busca aumentar a confiabilidade no fornecimento de energia elétrica do país, refletindo positivamente no desenvolvimento econômico das empresas e comunidades, segundo o projeto.

Buscando a menor interferência socioambiental para a implantação do empreendimento, foram incorporadas diretrizes socioambientais no desenvolvimento do projeto, sendo realizado o estudo das alternativas locacionais para a definição do traçado com os menores impactos associados, considerando a ponderação de diversos critérios ambientais.

Tendo sido selecionada a diretriz preferencial do traçado, foram iniciados os levantamentos das características da região onde se pretende a sua instalação, sendo estudados aspectos como o clima, solo, relevo, presença de rios e corpos d’água, plantas, animais, áreas importantes para a conservação, municípios interceptados e características das comunidades e população próximas.

A partir desse conhecimento fez-se a avaliação de quais as interferências e alterações que poderão ser causadas na região pela instalação do empreendimento, abrangendo as fases de planejamento, implantação e operação.

Rio Itapocu é o mais importante recurso hídrico que corta o traçado da linha

De acordo com o projeto apresentado ao Ibama para o licenciamento das obras, a Área de Estudo (AE) do empreendimento da LT 525 kV Areia – Joinville Sul está inserida nas Regiões Hidrográficas do Paraná e Atlântico Sul. A RH Atlântico Sul limita a leste com o Oceano Atlântico, ao sul com a República Oriental do Uruguai e a oeste com as Regiões Hidrográficas Paraná e Uruguai. Essa RH ocupa uma área correspondente a 2,2% do território brasileiro, equivalente a 187.552 km², abrangendo parte dos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A RH Paraná, que ocupa parte das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, estando presente, parcialmente, em sete unidades federativas – Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal -, possui uma área de 879.873 km² e ocupa cerca de 10% do território nacional.

O Rio Itapocu é o principal rio da região, esse curso d’água possui uma vazão média anual na ordem de 1.894,60 l/s e juntamente com seus afluentes, sendo os principais o Rio Putanga e o Rio Piraí, possuem comprimento total de 6.103 km. Outro rio importante da área é o Rio Iguaçu, afluente do Rio da Prata, é formado pela confluência entre os rios Irai e Atuba na borda ocidental da Serra do Mar, esse corpo d’água possui uma extensão de 1.320 km.

Notícias relacionadas

x