Estadual

Odair Tramontin se apresenta como alternativa para fazer diferente

Odair Tramontin cumpriu extensa agenda em Jaraguá do Sul ontem (24), iniciando com uma entrevista no programa “JDV em Foco”

25/05/2022

Por

Odair Tramontin se apresenta como alternativa para fazer diferente

F.J. Brugnago

O promotor de justiça e professor universitário licenciado, Odair Tramontin, cumpriu extensa agenda em Jaraguá do Sul ontem (24), iniciando com uma entrevista no programa “JDV em Foco”, transmitido direto pelas redes sociais (clique aqui para acessar a live). Além de entrevistas a órgãos de imprensa, o pré-candidato do partido Novo a governador visitou entidades e manteve vários encontros partidários e políticos.

É novato na política. Com 33 anos de Ministério Público em SC, em 2020 passou pelo processo seletivo do partido e candidatou-se a prefeito de Blumenau, recebendo 22.846 votos, faltando-lhe cerca de dois mil votos para ir para o segundo turno. Isso o animou a enfrentar novo processo seletivo, agora para concorrer a governador do Estado, confirmado em encontro nacional ocorrido em abril.

Mesmo em um partido de pouca capilaridade em SC, com um prefeito (de Joinville), um deputado federal e um deputado estadual, Tramontin disse que está com os pés na estrada com recursos próprios porque o Novo rejeita dinheiro público na campanha. “Nos apresentamos como uma nova alternativa para que a sociedade avalie se quer continuar com o modelo que temos, da velha política, ou quer ver algo diferente”, comentou.

O pré-candidato destacou que o combate à corrupção está no DNA do partido Novo. “Como promotor há quase 34 anos, sempre combati a corrupção e o crime organizado. Com a Lava Jato, veio o lampejo de esperança, mas com o seu fim, cheguei à conclusão de que nós temos que combater os desmandos, a ineficiência dos serviços públicos, o peso do Estado, mudando o jeito de fazer política, por isso me identifiquei com o Novo”.

Tramontin disse que resolveu sair da indignação. “Hoje vejo a política como uma profissão para muitos, quase como um negócio. O partido Novo defende que é preciso ter profissionais na política e não políticos profissionais. O Novo tem valores, tem ideologia clara e não somos da esquerda como muitos pensam”, disse.

Ele é um crítico do Supremo Tribunal Federal: “Essa é a pior composição da história do Brasil”. Odair Tramontin observou que quer um país diferente e por isso saiu da fase de comodidade e colocou-se à disposição como pré-candidato a governador. Ele é frontalmente contrário ao fundo eleitoral que este ano retirará R$ 4,9 bilhões da saúde, da educação, da infraestrutura para financiar campanhas políticas milionárias.

Segundo o pré-candidato do Novo, ele faz a campanha que chama de “S”, da sola de sapato, do suor e de muita saliva. Nós enfrentamos dificuldades sim, mas temos discurso coincidente com aquilo que pensa um cidadão comum.

Em relação ao Estado, Tramontin disse ao JDV que o calo do catarinense é a infraestrutura, que é a pior do Brasil. “Temos apenas uma única rodovia duplicada, a BR-101, que já está sucateada de Palhoça até a divisa do Paraná faz anos. Sem contar as rodovias do Oeste, de onde sou originário. Isso não pode continuar. Santa Catarina não merece isso, tendo o sexto PIB do Brasil”, observou.

Ele também critica a ineficiência do governo Moisés, que na sua opinião é refém da Assembleia Legislativa. Cobrou os R$ 33 milhões dos respiradores que a sociedade catarinense quer saber onde estão e vai dar a resposta nas urnas.

Tramontin falou que o Novo não fará coligação, porque não entra no jogo do toma lá dá cá.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x