Estadual

Onda de calor extrema é esperada para este mês no centro do continente

São esperadas marcas extremas de temperatura em grande parte da Argentina, no Uruguai, e no Sul do Brasil e Paraguai

12/01/2022

Por

Onda de calor extrema é esperada para este mês no centro do continente

Divulgação/metsul

Uma brutal onda de calor de temperatura extremamente elevada e por período prolongado atingirá o centro da América do Sul nesta segunda semana de janeiro e na metade do mês. São esperadas marcas extremas de temperatura em grande parte da Argentina, no Uruguai, e no Sul do Brasil e Paraguai. Recordes de máximas de décadas devem cair nos territórios uruguaio e argentino que devem sofrer o pior da onda de calor, mas marcas históricas também podem ser alcançadas no Rio Grande do Sul e parte de SC.

Todos os modelos numéricos de previsão do tempo convergem em indicar um evento de calor com força incomum com valores de temperatura muitíssimo acima da climatologia normal do mês de janeiro com máximas que podem alcançar valores de 10ºC a 15ºC acima das médias históricas desta época do ano.

Será a segunda onda de calor generalizada na parte central da América do Sul desde o começo do verão e mais forte que a da virada do ano que chegou a ter máxima de 46,6ºC em Rivadavia, na Argentina. O que os modelos discrepam é sobre a magnitude da onda de calor.

Projeções do modelo GFS da NOAA (Estados Unidos), que é base para prognósticos automáticos de muitos aplicativos e sites, com máximas de 45ºC a 50ºC numa extensa área que compreende o Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai, não encontram sustentação em outros modelos e parecem claramente superdimensionar a intensidade do calor

No melhor cenário, conforme as simulações feitas por supercomputadores, a onda de calor seria muito intensa. No pior, o evento de calor teria magnitude sem precedentes na história recente em várias localidades com temperatura jamais vista em décadas com quebra de vários recordes de temperatura máxima na região a partir de marcas próximas ou acima de 40ºC de forma generalizada e acima de 45ºC em alguns pontos. (Fonte MetSul –https://metsul.com/excepcional-e-incomum-onda-de-calor-atingira-o-centro-da-america-do-sul/).

Parte de SC também será afetada pelas temperaturas elevadas

A Epagri/Ciram divulgou na segunda-feira boletim informando que Santa Catarina também sentirá muito calor esta semana, sobretudo nas regiões que divisam com o Rio Grande do Sul, Extremo Oeste, Oeste e Litoral Sul, com temperaturas entre 35 e 40 graus. O calorão deve se repetir de sábado até segunda-feira, nessas regiões.

Nas demais regiões a temperatura será típica de verão, não extrema. Em dezembro, a Epagri/Ciram informou que, no trimestre, a previsão é de temperatura próxima à acima média climatológica em SC, sendo o Oeste a região com maior probabilidade de temperatura acima da média e o Litoral próximo a média climatológica.

Neste verão as massas de ar quente serão frequentes e duradouras, com pelo menos três ondas de calor, com dias consecutivos de temperatura alta, inclusive no período noturno. Essas massas de ar devem ser mais secas no Oeste, aumentando o risco de incêndios na região.

Chuvas irregulares pioram condições de estiagem em SC

Chuvas irregulares e abaixo do esperado no mês de dezembro configuram uma piora das condições de estiagem, com um aumento no número de municípios em condições crítica, de alerta e de atenção em relação ao abastecimento nos municípios, principalmente nas regiões Oeste e Extremo Oeste, os que mais estão sofrendo impacto dessas condições meteorológicas.

A chuva ficou abaixo da média na maior parte de Santa Catarina no final de 2021, com valores entre 120mm e 200mm abaixo do normal entre o Oeste, Planaltos e Alto Vale do Itajaí. Nestas regiões, os volumes esperados variam entre 90mm e 210mm. Já entre parte do Litoral Sul, Grande Florianópolis, Baixo e Médio Vale do Itajaí, a chuva ficou entre 40mm e 120mm abaixo do esperado.

Em parte do Litoral Norte, a precipitação variou entre 40mm e 120mm acima da média climatológica, muito por conta da atuação da circulação marítima sobre a região. A exceção fica para o Litoral Norte e parte do Litoral Sul do estado, onde as instabilidades atmosféricas acabaram favorecendo uma maior frequência de dias com chuva, onde os valores ficam acima de 200mm, no geral, e pontuais próximos ou acima dos 300mm em cidades do Extremo Sul do estado.

Abastecimento urbano

Sobre a situação do abastecimento urbano no Estado, dentre os 295 municípios de Santa Catarina, 247 atualizaram a situação junto às agências reguladoras. Desses, 150 estão em estado de normalidade, 71 em atenção, 17 em alerta e nove em estado crítico frente à estiagem. Diante disso, percebe-se que o número de municípios comprometidos com o abastecimento urbano aumentou de gravidade em relação ao observado nos últimos boletins em relação à estiagem hidrológica.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x