Geral

Padre Cícero Murara deixa a Capelania da Chiesetta Alpina

Padre Cícero vai para Curitiba no final de março em nova missão

17/02/2021

Por

Padre Cícero Murara deixa a Capelania da Chiesetta Alpina

O domingo, 14 de fevereiro, registrou o retorno das missas na Chiesetta Alpina, cercada de todos os cuidados sanitários como manda os decretos para salvaguardar a saúde e evitar a propagação da Covid-19.

A celebração marcou a despedida do capelão, Padre Cícero Celeste Murara, que no final de março assume novos desafios junto a universidade e colégio em Curitiba, com atuação também em São Paulo, no cargo de tesoureiro da ADBM (Associação Dehoniana Brasil Meridional), mantenedora das obras Educacionais e de Assistência Social das Províncias BRM e BSP da Congregação dos Padres do SCJ.

Depois de 17 anos atuando no eixo Jaraguá do Sul e Corupá, Padre Cícero, com a mudança do governo da Província Brasil Meridional dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, que tem sede em Corupá, parte para outros campos de atividades, como lembrou na manhã de domingo, na celebração de despedida. “Sabia que um dia isto iria acontecer e chegou a hora”, disse, com a voz embargada.

Ele foi o segundo capelão da Chiesetta Alpina, substituindo o Padre Mário Tito Angioletti, atualmente pároco da Paróquia Puríssimo Coração de Maria, em São Bento do Sul, onde estava desde o dia 13 de fevereiro de 2016.

Ficou exatamente cinco anos, tempo em que não apenas presidiu as celebrações de missas, casamentos e batizados, como também orientou na formação do Instituto Chiesetta Alpina, mantenedor do Monumento à Fé do Imigrante.

Em novembro de 2021 completam-se 10 anos do lançamento da pedra fundamental do Monumento à Fé do Imigrante, data que certamente será lembrada. A estrutura foi erguida em terreno de 20 mil m2, doado pela família de Durval Spézia, altitude de 570 metros ao nível do mar, com visão panorâmica privilegiada de Jaraguá, Guaramirim, parte de Joinville e Baía da Babitonga, além das montanhas que lembram um pouco à região de onde a Chiesetta foi inspirada.

A igreja-monumento está há meses sem visitação do público, por conta da pandemia. Com restrições, ela está sendo aberta gradativamente para rápidas visitas, sem aglomerações. A pequena igreja (chiesetta em italiano) tem 132,35 m2 de área, mas seu estilo arquitetônico e obras de arte no seu interior são únicos e encantam a todos.

Tudo obra de generosidade, de doações e de muito voluntariado. A Chiesetta Alpina é um monumento privado, de propriedade do Instituto Chiesetta Alpina, presidido por Iria Tancon, que agradeceu a atenção e a disponibilidade do Padre Cícero nos cinco anos em que foi o capelão, com muita dedicação e zelo apostólico.

Via Sacra e melhorias devem ser entregues durante a Quaresma

A Chiesetta Alpina ganha um novo atrativo: a Via Sacra. A entrega da obra, que inclui a pavimentação do pátio com paralelepípedos, jardinagem, calçada, rampa de acessibilidade e espaços exclusivos para estacionamento para idosos e deficientes físicos deve acontecer durante a Quaresma. A data ainda não está definida.

As 15 estações da Via Sacra com as imagens gravadas em metal tiradas dos moldes doados pelo escultor italiano Franco Murer, circundam um trecho de aproximadamente 350 metros, formando um círculo que termina na igreja-monumento. Tudo trabalho de doação e voluntariado.

O espaço externo foi totalmente revitalizado, incluindo gramado e flores, tornando mais acolhedor o ambiente, que gradativamente está sendo aberto ao público, respeitando os protocolos de segurança sanitária do Governo do Estado e Município.

Notícias relacionadas

x