Economia

Paulo Guedes diz que governo pode estudar criação de subsídio direto ao diesel se a guerra se prolongar

A aprovação do projeto de lei complementar que corta tributos sobre os combustíveis, na avaliação do ministro da Economia, é suficiente para amenizar o impacto do conflito sobre as bombas

11/03/2022

Por

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (10), que o governo pode estudar a criação de um subsídio direto ao diesel caso a guerra entre Rússia e Ucrânia se prolongue. 

Acompanhado do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, Guedes disse que o corte de impostos aprovado ontem pelo Senado ajudará a segurar o impacto da guerra neste momento.

“Vamos nos mover de acordo com a situação. Se isso [a guerra entre Rússia e Ucrânia] se resolver em 30 ou 60 dias, a crise estará mais ou menos endereçada. Agora, vai que isso se precipita e vira uma escalada. Aí sim, você começa a pensar em subsídio para o diesel”, disse Guedes, após uma reunião com o ministro Albuquerque.

A aprovação do projeto de lei complementar que corta tributos sobre os combustíveis, na avaliação do ministro da Economia, é suficiente para amenizar o impacto do conflito sobre as bombas. 

Os dois ministros negaram qualquer intenção de mudar a política e preços da Petrobras, que anunciou nesta quinta o aumento de 18,77% para a gasolina, 16% para o gás de cozinha e 24% para o diesel nas refinarias.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x