Colunas

Política e Políticos – RUA COBERTA

Celso Machado comenta os principais acontecimentos da política catarinense

27/11/2023

Por

Estudante da 5ª fase de Design, curiosa por natureza e apaixonada pelo que faz.

Política e Políticos – Um projeto que poderia ser copiado por muitos outros municípios onde governantes enxergam que o turismo pode ser uma fonte de renda permanente.

POLÍTICA

E que eventos de abrangência estritamente local não têm o encanto necessário para atrair visitantes. Um exemplo: o pequeno município de Anita Garibaldi, na Serra catarinense e com pouco mais de 8 mil habitantes, acaba de inaugurar uma rua coberta. Araquari, no Norte e o lado de Joinville, já tem projeto.

 

Nova Veneza, no sul do Estado, inaugurou a sua anos atrás. Investimento baixo, até mesmo com parceiros da iniciativa privada. Curitiba, com sua Rua 24 Horas inaugurada em 1991, como ponto turístico e comercial sobejamente conhecido e frequentado, talvez seja o melhor exemplo.

 

 

CURTAS POLÍTICAS

 

*Tribunal de Contas do Estado decidiu que prefeituras não podem incluir gastos com segurança armada em escolas nos 25% de gastos obrigatórios (é constitucional) anuais na Educação. O serviço pode ser contratado, mas pago com recursos de outras fontes, como a Segurança Pública estadual, por exemplo.

 

 

*Depois dos massacres perpetuados contra creches dos municípios de Saudades (Oeste catarinense) e Blumenau várias prefeituras adotaram a prática. A resposta do TCE, aliás, se deu por conta de uma consulta feita pela prefeitura de Blumenau.

 

 

*Supremo Tribunal Federal manteve decisão em ação do Ministério Público de Santa Catarina que proíbe a Celesc Distribuições S.A de fornecer energia elétrica para imóveis irregulares edificados em áreas de preservação permanente, terrenos não-edificáveis, áreas verdes, imóveis públicos ou loteamentos clandestinos.

 

 

*A Celesc havia recorrido a tribunais superiores depois de sentenças desfavoráveis para garantir a instalação do serviço sem o alvará de construção ou o “habite-se”, documentos indispensáveis que devem ser apresentados pela parte interessada. Depois, “sobra” para as prefeituras. Mas, por qual razão uma empresa do governo do Estado insistiria com o ilícito?

 

 

*Ano eleitoral de 2024, por ser um embate no âmbito municipal (prefeito de vereadores) promete a volta da gratuidade no transporte coletivo urbano. Gratuidade, na verdade, que não existe. Ou o dinheiro para as empresas permissionárias sai dos cofres das prefeituras, ou do governo federal. Ou, então, com despesa compartilhada.

 

 

*Aliás, na prática é como todo reajuste dos combustíveis. Como tudo é repassado, no caso da gasolina quem não tem carro, também paga. Quando sobe o óleo diesel, quem não usa ônibus, idem. Sai até do bolso do usuário do transporte coletivo porque os recursos têm origem em impostos. E disso ninguém escapa.

 

 

POLÍTICA

Política e Políticos – Taxistas com caminionetes

Vereador Ascendino Batista (PSD), da Câmara de Joinville, é autor de projeto de lei permitindo que camionetes recebam alvará do município para a prestação de serviços de táxi e, ao mesmo tempo, façam pequenos fretes.política

 

Porém, sempre com passageiros. Lei municipal proíbe o uso deste tipo de veículo no transporte de passageiros com táxis. A ideia foi extraída de outras cidades onde este tipo de serviço já é permitido em leis municipais. Por exemplo, em Recife, capital de Pernambuco.

 

O vereador cita exemplo de compras em lojas de eletrodomésticos cuja entrega depende do fornecedor ou de fretes de terceiros. Com um carro menor, muitas vezes não há como prestar o serviço. Talvez seja um alento aos taxistas depois do advento do transporte por aplicativos.política

 

 

Política e Políticos – VIA BRASIL

 

*Na visita vapt-vupt que fez a Santa Catarina no sábado (25) para ver mais de perto a destruição causada pelas enchentes no Alto Vale do Itajaí, o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes (PDT) afirmou que o governo federal já tinha aprovado R$ 80 milhões para socorrer municípios.
Com R$ 20 milhões pagos e outros R$ 60 milhões empenhados. Só para saber, os prejuízos já levantados passam dos R$ 7 bilhões.

 

 

*Um desmentido categórico às afirmações do presidente nacional do Sebrae, Décio Lima (PT) e da deputada federal Ana Paula Lima (PT), marido e mulher e compadres de Lula da Silva (PT).

 

Ambos garantiram que Brasília já tinha enviado R$ 70 milhões para SC. E que outros R$ 150 milhões estavam garantidos.política

 

 

*Aliás, há dias o deputado Ivan Naatz (PL) pediu comprovantes dos depósitos. Mas ainda não os viu. Na TV e no rádio catarinense Brasília produz imagens e narrativas como se por aqui tudo já estivesse resolvido com a liberação dos seis mil e poucos do FGTS.política

 

Tentam convencer não se sabe quem. É de se imaginar a reação de quem está em meio a destruição.

 

 

*Com a desculpa de estar com a agenda de compromissos “muito carregada”, Lula da Silva (PT) não recebeu os parlamentares da Frente Parlamentar Catarinense que queriam ouvir dele, já que não se dispôs a vir a SC e nem virá, o que a União fará para ajudar na reconstrução de cidades inteiras, até. Até agora, além de migalhas, zero!

 

POLÍTICA

Política e Políticos – Tebet na Segurança Pública

 

Simone Tebet (MDB), a ofuscada ministra do Planejamento, pode mudar de pasta, caso o ministério da Justiça e Segurança Nacional venha a ser fatiado em dois por conta da indicação de Flavio Dino para o Supremo Tribunal Federal, como o quer Lula da Silva (PT).

 

Tebet ocuparia o Ministério da Segurança Pública. Com isso o petista contemplaria uma aliada hoje no comando de uma pasta sem maior projeção no cenário político.

 

 

Leia também>>> Comunidade se une em ação solidária para apoiar Lucas Hioan em 2023

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? Participe do nosso grupo de WhatsApp ou Telegram!

Siga nosso canal no youtube também @JDVonline

Notícias relacionadas

x