Colunas

POLÍTICA & POLÍTICOS

Momentos de constrangimento para dois vereadores do PP, Celestino Klinkoski e Anderson Kasnner. Eugênio Juraszek, cobrou deles a lealdade que deve nortear a conduta de homens públicos no exercício ou não do mandato. “Isso não se faz. Apoiem quem vocês quiserem, mas agora eu vou à reeleição, não sei por qual partido. Tinha resolvido não disputar um novo mandato, mas agora eu vou”, disse Juraszek… Leia mais

17/09/2019

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

POLÍTICA & POLÍTICOS

Cizânia no PP – Momentos de constrangimento para dois vereadores do PP com assento na Câmara de Jaraguá do Sul. Que ouviram calados discurso do colega de partido, Eugênio Juraszek, cobrando deles a lealdade que deve nortear a conduta de homens públicos no exercício ou não do mandato. E, muito mais, entre militantes de um mesmo partido. “Se for para puxar o meu tapete, digo que o teu é bem maior”, desafiou Juraszek, em referência direta a Celestino Klinkoski, acusando-o de se apresentar como mentor do asfaltamento de uma rua que ele e o tucano Ademar Winter pleiteiam há oito anos.

“Mui amigo”- Sobrou, também, para o ex-presidente da Câmara, Anderson Kasnner, a quem acusou de visitar amigos pessoais dele (Juraszek) tentando atrai-los como cabos eleitorais e, até mesmo, oferecendo candidaturas a vereador em 2020 para prejudicá-lo. “Isso não se faz. Apoiem quem vocês quiserem, mas agora eu vou à reeleição, não sei por qual partido. Tinha resolvido não disputar um novo mandato, mas agora eu vou”, disse Juraszek. O presidente da Câmara, Marcelindo Grunner (PTB), de imediato convidou o pepista a se filiar ao seu partido, o PTB. Só lembrando: o PP faz parte do governo de Antídio Lunelli .

Na ativa- A ex-senadora Ideli Salvatti (PT) ocupante de três ministérios que lhe foram dados no governo de Dilma Rousseff (PT) é, agora, integrante de um conselho político criado pelo partido. Para ajudar a presidente nacional petista, deputada Gleise Hoffmann (PR) a montar estratégias e buscar aliados às eleições de 2020. A depender do desempenho de Ideli nas urnas a partir de 2010, é seis por meia dúzia. Em SC, nem no próprio PT ela tem trânsito livre.

Pé atrás- Colegiado da Associação dos Municípios do Vale do Itapocu concordou em participar do Projeto Recuperar criado pelo governo do Estado para serviços permanentes de recuperação e conservação de rodovias estaduais. Para 2020 a promessa, com mão de obra contratada pelos municípios, é liberar algo ao redor de R$ 280 milhões para atender prioridades apontadas pelos prefeitos. A dúvida é se os repasses serão contínuos, para começar e acabar as obras. Um ponto é consenso: a responsabilidade final é do Estado.

Deputado federal Darci de Matos (PSD/Joinville) é autor de projeto de lei que reduz as alíquotas recolhidas pelos empregadores da iniciativa privada e incidentes sobre a folha de salários cujo montante é dividido entre Sebrae, Senac, Senai, Senar, Senat, Sesc, Sescoop, Sesi e Sest. É o chamado Sistema S, implantado na década de 1940 para formar mão de obra para as indústrias. Em 2016, segundo o Tribunal de Contas da União, as arrecadações de Senac, Senai, Senar, Sesc e Sesi superaram, juntas, R$ 25 bilhões. “Precisamos de iniciativas que aliviem a folha de salários, dando fôlego para que as empresas invistam na produção e na geração de empregos”, argumentou Matos.

Sem Refis- O governo não pretende beneficiar os maus pagadores em detrimento das pessoas que pagam suas contas em dia. Foi o que disse o vereador Pedro Garcia (MDB) sobre a volta do Programa de Refinanciamento Fiscal, o Refis, ainda este ano, pretendido por alguns vereadores. Como forma de proporcionar a agricultores e outros contribuintes de Jaraguá do Sul a quitação de dívidas com o município. Mas Garcia não descartou nova conversa neste sentido com o prefeito Antídio Lunelli (MDB).

Jogos Abertos- Depois de 1980 e 2007, pela terceira vez Jaraguá do Sul vai sediar os Jogos Abertos de Santa Catarina que, em 2020, chegará à sua 60ª edição. Mas é a primeira vez que isso ocorre na cidade em um ano eleitoral, com o prefeito (Antídio Lunelli/MDB) e a vereadora licenciada e secretária de Cultura, Esporte e Lazer (Natália Lúcia Petry/MDB), que organiza a competição, como candidatos à reeleição.

Mais R$ 30 milhões- Em reunião com o coordenador da bancada federal catarinense, deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas (à direita na foto), garantiu que, ainda em setembro, mais R$ 30 milhões serão liberados para a duplicação da BR-280, entre a BR-101 e Guaramirim e conclusão da perfuração dos túneis no Vieira. Outros R$ 30 milhões serão direcionados à BR-470, no Vale do Itajaí, que até o fim do ano deverá ter cerca de 20 quilômetros concluídos. Estas rodovias deverão ter, ainda, recursos destinados pela bancada catarinense incluídos na Lei de Diretrizes Orçamentárias para os próximos quatro anos a partir de 2020.

Concessões- Entre as rodovias federais catarinenses, o processo de concessão mais avançado é o da BR-470, até a divisa com o Rio Grande do Sul e não apenas o trecho atual em duplicação. A proposta do governo inclui, ainda, a 282 e153. Estudos mostram investimentos de R$ 8 bilhões e custos operacionais estimados de 5 bilhões (conservação, operação e monitoramento), o que totaliza R$ 13 bilhões a serem aplicados no sistema viário ao longo de 30 anos de concessão. Sobre a BR-280, no trecho entre São Francisco do Sul e Porto União, com investimentos previstos de R$ 2,1 bilhões na duplicação de seus 307 quilômetros, nada consta sobre concessão.

 

Notícias relacionadas

x