Cultura

Ribeirão Grande da Luz – A saga do bolão de calha: Uma celebração teuto-brasileira

Onde a Mata Atlântica tece seu manto verde, um enclave de tradição teuto-brasileira pulsa com vigor: Ribeirão Grande da Luz, ou Sohnstiefe.

23/02/2024

Onde a Mata Atlântica tece seu manto verde, um enclave de tradição teuto-brasileira pulsa com vigor: Ribeirão Grande da Luz, ou Sohnstiefe. A Sociedade Ribeirão Grande da Luz, guardiã da cultura local, organizou a Festa do Rei do Bolão de Calha, um portal para a alma pomerana-brasileira da região.

 

Nesta jornada narrativa, embarque em uma noite mágica, tecida com música, dança, gastronomia e a vibrante disputa do bolão de calha. Descubra a história da Sociedade, a coroação do Rei do Bolão de Calha e a paixão contagiante da comunidade por suas raízes.

 

ribeirao

Ademir Pfiffer, historiador e YouTuber, te guia por essa imersão cultural, revelando a importância da Festa do Rei do Bolão de Calha (rústico) para a identidade de Ribeirão Grande da Luz. Prepare-se para se encantar com a força da tradição e a beleza da cultura teuto-brasileira.

 

Em terras onde a mata atlântica reina, o bucólico Ribeirão Grande da Luz, ou Sohnstiefe, ostenta suas raízes teuto-brasileiras. Ali, em 17 de fevereiro, a partir das 18h, a Sociedade tece a tradição da Festa do Rei do Bolão de Calha, um hino à cultura pomerana-brasileira que ecoa na alma da região.

 

Fundada em 5 de julho de 1931, a Sociedade, batizada inicialmente como Frohsin (Alegria), ostenta desde 1938 o nome que hoje a identifica. Em 2024, na estação de verão, a edição da Festa do Rei do Bolão de Calha reacendeu a chama da tradição, reunindo a comunidade em um abraço folclórico.

 

Ao cair da tarde, o som do bandoneon de Alcides Manke, de Massaranduba, deu início à festividade. Melodias germânicas e brasileiras ecoaram no ar, acalentando corações e preparando o palco para a coroação das majestades.

 

Fino Raasch ascendeu ao trono, ladeado por Claudino Raasch como 1º Cavalheiro e Loreno Draeger como 2º Cavalheiro. Waldecir Spredmann (Sociedade Guarani), comandou a ritualística folclórica, enquanto o presidente da Sociedade, o próprio Fino Raasch, e Waldecir Spredmann brindaram a noite com seus discursos.

 

Um toque germânico coloriu a festa. Um grupo de chope de Pomerode, em trajes típicos, animou o público com música e alegria contagiante. A equipe da Sociedade preparou um banquete com sabores regionais, aguçando o paladar dos presentes.

 

Na cancha de calha, o bolão reinava. Competidores de toda a região se enfrentaram nesse jogo tradicional, demonstrando habilidade e paixão pelo esporte. A Banda San German, de Rio dos Cedros, embalou a noite com melodias vibrantes, completando a atmosfera festiva.

 

A Festa do Rei do Bolão de Calha transcende um simples evento. É um portal para a memória ancestral, um elo com a identidade teuto-brasileira e pomerana que pulsa em Ribeirão Grande da Luz. A cada edição, a tradição se revigora, garantindo que as raízes da comunidade permaneçam vivas para as próximas gerações.

 

ribeirao

Que a tradição continue a florescer, inspirando e conectando a comunidade com seu passado, presente e futuro. Que a Festa do Rei do Bolão de Calha ecoe por muitos anos, celebrando a rica herança teuto-brasileira que define a identidade de Ribeirão Grande da Luz.

 

A Festa do Rei do Bolão de Calha em Ribeirão Grande da Luz transcendeu o mero evento, tecendo um elo indelével entre passado, presente e futuro. Mais do que uma celebração, a festa se consolidou como um ritual de afirmação da identidade teuto-brasileira e pomerana da comunidade.

 

O evento é um símbolo da força da tradição. Que ele continue a prosperar, conectando a comunidade com sua história e construindo um futuro promissor. (Ademir Pfiffer – Historiador e Youtuber, para o JDV)

 

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? Participe do nosso grupo de WhatsApp ou Telegram!

Siga nosso canal no youtube também @JDVonline

Notícias relacionadas

x