Geral

Samae chega aos 53 anos como referência em saneamento

O Samae é uma referência no setor de saneamento em Santa Catarina e tem sido procurado por outros municípios que buscam parâmetros e modelos

28/05/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Samae chega aos 53 anos como referência em saneamento

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) iniciou suas atividades em 28 de maio de 1968, com o objetivo de operar, manter, conservar e explorar os serviços de água potável, de esgotos sanitários, de coleta de resíduos e drenagem urbana no município de Jaraguá do Sul. Hoje, com 53 anos de serviços prestados, é uma referência no setor de saneamento em Santa Catarina e tem sido procurado por outros municípios que buscam parâmetros e modelos para as suas empresas de saneamento.

Leia mais

O Samae conta com duas estações de tratamento de água e quatro estações de tratamento de esgoto sanitário. A cobertura com água tratada alcança 99,8% da população e com esgoto tratado 90%, um dos maiores índices do Brasil. Na reciclagem de resíduos que seguem para as cooperativas, já alcança 26% do volume total.

A autarquia municipal, vinculada à prefeitura de Jaraguá do Sul, tem um longo histórico de realizações nos últimos anos. Em 2013, por solicitação do Ministério Público, aconteceu a primeira ampliação e modernização da estação de tratamento (ETE) de efluentes do Água Verde, que não estava mais atendendo a demanda.

A ETE São Luís, parada desde 2007, foi concluída faz poucos anos, com recursos de financiamento buscado junto à Caixa Econômica. De acordo com o Samae, foi cumprido termo de ajuste de conduta (TAC) e instaladas 80 elevatórias de recalque de esgoto para evitar o extravasamento na ocorrência de intercorrências nas redes coletoras.

Na água, o avanço extraordinário foi a construção da nova estação (ETA) no Água Verde. Lá, havia três estações que tratavam 300 litros/segundo. Em 2018 a nova ETA foi inaugurada com capacidade para tratar até 1.000 litros por segundo. Atualmente trata 500 litros/segundo, a metade da sua capacidade.

Segundo o presidente Ademir Izidoro, se a ETA Central não tivesse sido construída, já teria faltado água.

Nova ETE do bairro Ilha da Figueira é o próximo grande investimento

Um dos programas implantados de grande repercussão é a revitalização da mata ciliar, no Rio Itapocu, a montante da captação, com o plantio de árvores para recompor as suas margens. São mais de 370 propriedades acima da captação de água da ETA Central, principalmente. A meta é plantar 40 mil árvores nativas ao longo das margens do rio, até o bairro Nereu Ramos, no limite com o município de Corupá.

Entre outras realizações do Samae nos últimos anos, está a implantação de redes coletoras de esgoto nos bairros Jaraguá 84 e Jaraguá 99, aumento da reservação em 50% com a construção de 11 reservatórios. Antes disso, a capacidade estática era de apenas 8 horas de duração. Teve também ampliação de aproximadamente 400 mil metros de rede de água e de mais de 200 km de rede de esgoto.

A estação de esgoto do Água Verde está recebendo a segunda intervenção para atender a demanda, como também a sua modernização, informa o presidente Ademir Izidoro. Ele registra que agora será a vez de construir a nova estação de esgoto da Ilha da Figueira. A compra do terreno está em fase de negociação, após a ponte do Centenário.

“Com isso será possível realizar o projeto executivo e posterior encaminhamento para captação de recursos para a sua construção”, aponta.

O Samae tem como metas para o período 2021 a 2024, a nova ETE da Figueira, redes de esgoto nos bairros Três Rios do Norte e Três Rios do Sul, também no João Pessoa, Vieira, Centenário e Santa Luzia, buscando a universalização.

Outras metas são o novo almoxarifado e a praça Samae, Plano Diretor de Drenagem Urbana e valorização energética de resíduos sólidos.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x